Kevin Schwantz, Campeão Mundial nas 500cc em 1993

MotoGP™: Kevin Schwantz fala de Márquez e Rossi

Há exatos 20 anos, em 1993, Kewin  Schwantz tornou-se o último americano a vencer o título da categoria rainha durante sete anos. Duas décadas depois o texano do MotoGP™ fala sobre a mais recente estrela de Espanha. “Vi os testes de pré-temporada e ele apresentou boa velocidade desde o início”, diz Schwantz de Marc Márquez, da Repsol Honda Team.

Kevin Schwantz, Campeão Mundial nas 500cc em 1993

Kevin Schwantz, Campeão Mundial nas 500cc em 1993

“Mas não tinha a certeza se teria boa forma para as corridas porque apesar das motos serem um pouco mais fáceis de pilotar que as antigas 500cc, não deixam de ser difíceis de correr. Por isso, para ele saltar para a moto e, quando chegou a Austin, vencer a corrida de forma convincente… e não fosse o erro que cometeu em Mugello ele talvez tivesse terminado em segundo e talvez estivesse com uma vantagem de 50 pontos na frente do campeonato. Ele pilota mesmo no limite. Ele cai no domingo de manhã, como em Silverstone e Misano, mas recupera bem! Só tem 20 anos e não tem medo de nada”.

Contudo, Schwantz acredita que Márquez por ser batido em 2013. “Penso que o Lorenzo tem o que é necessário para manter a pressão no Marc. Ele tem de manter a pressão nos treinos e qualificação também. Creio que é o único que pode bater o Marc”.

Valentino Rossi

Valentino Rossi

Falando de Rossi, que conquistou o título de MotoGP™ entre 2001 e 2005 e também 2008 e 2009, o americano de 49 anos acha que ainda falta algo ao sete vezes Campeão do Mundo da categoria rainha. “Disse, no início da temporada, que pensava que ele ia vencer corridas este ano”, continua Schwantz. “Mas o que eu pensava que ia ser mais difícil para ele era descobrir como correr no mesmo ritmo dos outros desde o início. Depois ele fez um bom começo em Misano, estava atrás do Lorenzo nas primeiras voltas, antes do Márquez ir para  a frente dele e ele caiu para quarto. Julgo que falta alguma coisa ao Valentino. Se ele tivesse um pouco mais de confiança na moto e nele próprio, então poderia andar na frente desde o início da corrida e manter-se lá. É aí que as corridas são ganhas e perdidas. Penso que ele ainda tem a velocidade, vimos isso nas corridas – ainda é tão rápido como qualquer outro”.

Com cinco corridas ainda por disputar em 2013, Márquez lidera o Campeonato do Mundo desde a primeira metade de Julho. Rossi (Yamaha Factory Racing) é quarto da geral, a 84 pontos do estreante.