Jorge Lorenzo da Yamaha Factory Racing em Phillip Island

MotoGP™: notícias do padock – 24/10

JAPÃO, MAIS UMA OPORTUNIDADE PARA MÁRQUEZ

Márquez tem nova chance de conquista do título antecipado em Montegi

Márquez tem nova chance de conquista do título antecipado em Montegi

Na última corrida da sequência de três provas no Extremo Oriente, o  Grande Prêmio AirAsia do Japão, em Motegi, Marc Márquez, da Repsol Honda Team, tem mais uma oportunidade de conquistar o título se superar Jorge Lorenzo, da Yamaha Factory Racing, por oito pontos, ou mais.

Márquez, que na última corrida foi desclassificado devido a erro da equipe quanto à janela de tempo para fazer a troca obrigatória de moto, vai tentar se reabilitar na pista caseira da Honda. Com uma natureza “stop-and-go”, ele e o colega de equipe Dani Pedrosa serão dois dos favoritos à vitória em Motegi. Lorenzo estará motivado pelo fato do campeonato estar outra vez ao seu alcance e isso será um grande incentivo depois da convincente vitória em Phillip Island. O homem da Yamaha sabe que só uma vitória lhe serve, o que torna a corrida com as Honda ainda mais interessante. O seu colega de equipe Valentino Rossi vai tentar estar entre os três primeiros depois do pódio da semana passada.

LORENZO FALA SOBRE A DRAMÁTICA VITÓRIA EM PHILLIP ISLAND

Jorge Lorenzo da Yamaha Factory Racing em Phillip Island

Jorge Lorenzo da Yamaha Factory Racing em Phillip Island

Num momento em que tenta defender o título de Campeão do Mundo de MotoGP™, Jorge Lorenzo falou sobre o grande resultado alcançado no Grande Prêmio Tissot da Austrália dizendo que teve sorte por ter acrescentado 25 pontos à sua pontuação e pela desclassificação de Marc Marquez.

O adversário de Lorenzo na conquista do título, Marc Márquez, viu a bandeira preta por ter entrado nos boxes fora da janela para trocar de moto, enquanto Lorenzo fez uma corrida perfeita, conseguindo assim tirar a máxima vantagem pelo erro do espanhol. Lorenzo largou para a corrida a 43 pontos do jovem, sabendo que se Márquez conseguisse marcar mais oito pontos do que ele, o título seria entregue quando faltam ainda duas etapas para disputar. Contudo, depois do resultado da corrida de domingo, Lorenzo está agora a apenas 18 pontos de Márquez, quando ainda faltam correr as etapas de Motegi e Valência.

Falando sobre a sua vitória numa corrida encurtada para 19 voltas, que incluiu uma mudança de moto obrigatória devido ao novo asfalto da pista de Phillip Island, Lorenzo afirmou: “Foi uma corrida louca e caótica, a primeira vez que tivemos de mudar de moto numa corrida seca. Foi preciso uma grande atenção por parte de todos e os mecânicos precisavam de estar sempre prontos, pois qualquer coisa podia acontecer”. “Treinamos muito a mudança de moto e isso foi uma das chaves da vitória. Fui mais lento no warm up e tivemos de mudar algumas coisas. Alteramos a estratégia e introduzimos algumas melhorias. Estive muito rápido na corrida, mas o Marc e o Dani (Pedrosa) também estavam muito rápidos”.

Falando sobre o toque com Márquez, quando o jovem da Honda deixava o pit lane na segunda moto, e a bandeira preta que foi mostrada ao seu adversário ao título, Lorenzo acrescentou:  “Freei muito tarde e o Marc estava saindo sair do pit lane, por isso houve o toque e tivemos sorte em evitar a queda. Erramos os dois. Ele não olhou para ver que eu vinha, mas foi 50/50. Quem já está na pista deve ter prioridade. Não sei exatamente o que aconteceu ao Marc, se foi um erro dele ou da equipe ou se ele não viu a placa da equipe”.

Consciente da sua sorte e da grande oportunidade que tem agora para reconquistar o título, Lorenzo acrescentou: “Tivemos muita sorte. Sem o erro do Marc acho que ficava em primeiro ou segundo. Agora o Campeonato mudou muito. Antes da corrida tínhamos 2 ou 3% de hipóteses e agora é de 20 ou 30%. Mas, o Marc é muito competitivo em todas as pistas, por isso precisamos dar o máximo em Motegi e Valência”.

MÁRQUEZ RECONHECE ERRO DA EQUIPE

Momento em que Márquez entra nos boxes para troca de moto no GP da Austrália

Momento em que Márquez entra nos boxes para troca de moto no GP da Austrália

Marc Márquez admitiu que ele e a sua equipe não compreenderam a janela temporal da troca obrigatória de motos na corrida de Phillip Island, o que resultou na cara desclassificação da corrida.

O piloto da Repsol Honda começou o dia sabendo que podia garantir o título de MotoGP™ de 2013 caso somasse oito pontos ou mais que o rival Jorge Lorenzo na corrida daAustrália, que foi encurtada para 19 voltas; contudo, ele acabou perdento 25 pontos da vantagem que tinha para para o Campeão do Mundo Jorge Lorenzo.

Com a Bridgestone reconhecendo problemas de durabilidade dos pneus após os treinos livres e warm up, as alterações no regulamentos por circunstâncias especiais na reasfaltada pista de Phillip Island fez com que todos os pilotos tivessem de trocar de moto durante a corrida para poderem completar a segunda parte com pneus novos. A nova regra temporária dizia que nenhum piloto podia fazer mais que dez voltas com qualquer pneu slick, ou de chuva, e que em circunstâncias normais os pilotos teriam de trocar de máquina no final da nona, ou da décima volta. O colega de equipa de Márquez, Pedrosa, trocou de moto no final da nona volta e Lorenzo no final da décima, mas Márquez ficou na pista por mais uma volta com a primeira moto.

Após a corrida Márquez explicou que a sua equipe como um todo tinha compreendido que era possível completar 11 voltas. Ele afirmou: “O plano que tínhamos não era o correto, pensamos que podíamos fazer aquela volta. Pensamos que podíamos ir para o pit lane no final da 11ª volta. O problema não foi com a placa do muro dos boxes, isso estava bem; quando vi “Box” entrei. Agora temos de esquecer isto e concentrar-nos em Motegi”.

Questionado sobre se ainda acredita na conquista do campeonato nesta que tem sido uma impressionante temporada de estréia, Márquez respondeu de sorriso na cara: “Disse na quinta-feira que o campeonato é muito longo. Hoje aconteceu isto e talvez em Motegi aconteça outra coisa. Sei que estamos na direção certa, sinto-me bem com a moto. Hoje podia ter lutado pelo pódio, ou pela vitória”.

INFORMAÇÕES DO CIRCUITO

Localizado entre exuberante natureza do distrito de Kanto, o Circuito de Twin Ring, em Motegi, Japão, é composto por uma pista oval com um traçado de velocidade de 4,64 km de extensão, construído de acordo com os padrões internacionais.

Edificado pela Honda como a derradeira instalação de testes em Agosto de 1997, o circuito de velocidade tornou-se casa do MotoGP em 2000, enquanto a pista tinha por objetivo introduzir a cultura norte-americana de automobilismo no país.

O Twin Ring Motegi é uma grande atração para os fãs dos esportes motorizados durante todo o ano, já que é também o local onde se encontra o Honda Cellection Hall, um museu que abriga uma ilustre coleção de motos, carros e máquinas de competição de várias décadas. O complexo inclui também uma escola de direção defensiva e de pilotagem, uma pista de terra, uma de Kart, um hotel, restaurante, lojas e vários salões para eventos, além de empregar cerca de 300 pessoas.