A Ducati tenta renascer com a contratação de Cal Crutchlow

MotoGP – Crutchlow assina com a Ducati

A equipe de competição de fábrica da Ducati deve anunciar nesta sexta-feira que Cal Crutchlow será o seu piloto nas temporadas de 2014 e 2015 no Campeonato Mundial de MotoGP, em substituição a Nick Hayden (EUA) que já anunciou a sua aposentadoria e deve estrear no Mundial de SuperBike na próxima temporada.

A Ducati tenta renascer com a contratação de Cal Crutchlow

A Ducati tenta renascer com a contratação de Cal Crutchlow

Há tempos que Cal vinha tentando uma moto de fábrica, preferencialmente dentro da própria Yamaha, cujas cores já defendia em uma equipe satélite, a Tech 3, mas devido isso não ser possível por conta da longa vigência dos contratos com Valentino Rossi e Jorge Lorenzo, fato que inviabilizou as pretensões de Crutchlow na equipe japonesa. No mundial há somente três equipes de fábrica (Yamaha Factory Racing, Repsol Honda e Ducati Team), apenas 6 motos e Cal pode se sentir feliz pois vai pilotar uma delas nos próximos dois anos a partir da próxima temporada.

Crutchlow falou sobre o seu futuro: “No momento, minha carreira parece estar em alta pois estou ficando mais perto dos caras da frente e começando a lutar por vitórias. Eu quero andar para a frente, por isso a próxima coisa a fazer é estar em uma equipe de fábrica, mas tem que ser aquela com a máquina certa”.

Consciente de que está no melhor momento da sua carreira, época que passa rápido, Cal resolveu não esperar mais e selou seu destino dentro da MotoGP para os próximos dois anos, com um contrato cujo valor gira em torno de 2,5 milhões de Euros. Este é mais um esforço da Ducati na busca da solução para a “crise técnica” que vive desde 2010, quando teve a última vitória na MotoGP, com Stoner.

Cal Crutchlow, de 27 anos, foi Campeão Mundial de Supersport em 2009 e 2011 no MotoGP e sempre mostrou uma pilotagem agressiva, o que despertou o interesse da Ducati. Admirado e querido pelos membros de sua equipe pela a simpatia e humildade, ele é atualmente o quinto lugar na classificação do Campeonato Mundial, depois de estar três vezes no pódio nesta temporada com a Yamaha da Tech 3, terminando algumas corridas à frente das Yamaha oficiais de fábrica. Os últimos pilotos britânicos em equipes de fábrica na MotoGP foram Jeremy McWilliams eo Shane Byrne naAprilia Racing em 2004.

Agora cabe à Audi, dona da Ducati, dar-lhe uma moto para competir com os melhores.