motogp-misano-dovi

MotoGP em Misano com vitória de Dovi e queda de Lorenzo

A 13ª etapa do Mundial de Motovelocidade pode ser resumida em palavras ou em cores: verde, branco e vermelho. A Itália dominou o GP de San Marino, realizado em Misano, com vitórias de italianos nas três categorias e, de quebra, uma moto nacional no topo da classe principal, a Ducati de Andrea Dovizioso (4, Ducati Team). Marc Márquez (93, Honda Repsol Team) e Cal Crutchlow (35, Castrol LCR Honda) completaram o pódio, com a segunda e terceira colocação. Veja também o resultado da Moto3 e Moto2.

Dovi reencontra a vitória ao correr em casa e sobe para o segundo lugar na temporada. Crutchlow e Márquez completam a festa no pódio

Dovi reencontra a vitória ao correr em casa e sobe para o segundo lugar na temporada. Crutchlow e Márquez completam a festa no pódio

A outra Ducati, conduzida por Jorge Lorenzo (99, Ducati Team) roubou a cena no início da prova, mas acabou ficando pelo caminho. JL99 conquistou a pole e largou na frente, seguido de perto por por Dovi e Márquez – que largou da terceira fila mas saltou à ponta na largada. Com dificuldades para manter o ritmo e puxar a fila, Lorenzo foi ultrapassado por Dovizioso na quinta volta e iniciou então o principal embate da corrida, disputando intensamente o segundo lugar com MM93.

Domínio em verde, branco e vermelho. Correndo em casa, pilotos italianos vencem as três categorias - com destaque à MotoGP, que colocou uma moto nacional no lugar mais alto do pódio

Domínio em verde, branco e vermelho. Correndo em casa, pilotos italianos vencem as três categorias – com destaque à MotoGP, que colocou uma moto nacional no lugar mais alto do pódio

Passadas mais de dez voltas de embate limpo entre os pilotos (que serão colegas na equipe Honda a partir de 2019), com breves ultrapassagens entre si e um lindo bote da Ducati a nove voltas do fim, Lorenzo cai sozinho ao perder a traseira na curva 8, a duas voltas da bandeirada. A partir daí cabe a Marc Márquez apenas administrar a segunda colocação, sem a perspectiva de alcançar Dovizioso que abriu distância enquanto MM93 e JL99 disputavam posição. Com foco e regularidade, Dovi conquistou sua terceira vitória em 2018 e somou mais 25 pontos, alcançando o segundo lugar na temporada.

Lorenzo fora

Lorenzo fora

Correr no limite impõe seus riscos. Lorenzo cai a duas voltas de receber a bandeirada em segundo

Casa cheia!

Casa cheia!

Mais de 96 mil pessoas colorem o autódromo de Misano (e nos fazem morrer de inveja por não termos uma prova no Brasil)

De 10º para 4º

De 10º para 4º

Esta foi a progressão de Alex Rins, que conquistou mais um bom resultado à Suzuki

Coadjuvantes

Coadjuvantes

Pedrosa, Rossi e Iannone obtém resultado abaixo de seus colegas de equipe e ficam de fora do pódio

Márquez, líder

Márquez, líder

Um segundo lugar com gosto de vitória? Bom, se ele é o suficiente para abrir 67 pontos de vantagem na liderança, pode sim

Yamaha em jejum de vitórias

Está na cara: a coisa não vai bem para a Yamaha. Rossi e Viñales fazem muitas queixas sobre a eletrônica da M1

Está na cara: a coisa não vai bem para a Yamaha. Rossi e Viñales fazem muitas queixas sobre a eletrônica da M1

Entre altos e baixos, a Yamaha viveu mais uma corrida para esquecer. Correndo em casa, Valentino Rossi (46, Movistar Yamaha MotoGP) largou e chegou na sétima posição. O colega de equipe, Maverick Viñales, que foi bem nos treinos livres e largou da terceira colocação, fez uma corrida sem brilho e terminou no quinto lugar. Assim, a Yamaha está a 22 provas (o equivalente a uma temporada e meia) sem vencer, atingindo o maior jejum de vitórias desde 1998. Se a escuderia não vencer em Aragão na próxima etapa, que acontece em setembro, estará na maior seca de vitórias desde seu ingresso no Mundial de Motovelocidade, há mais de 50 anos.

A outra equipe azul do grid, porém, celebrou mais um bom resultado. Alex Rins (42) conquistou o quarto lugar para a Suzuki Ecstar, depois de largar da décima colocação e fazer uma corrida de recuperação. O espanhol soma 79 pontos em sua segunda temporada pela equipe com a qual já tem contrato renovado para 2019, quando será colega de Joan Mir (que sobe da Moto2).

Márquez perto do seu quinto título da MotoGP

Com mais 20 pontos na conta, o atual campeão Marc Márquez soma 221, abre 67 de vantagem (mais de duas provas inteiras) sobre o segundo colocado e se aproxima do seu quinto título na MotoGP – o sétimo no Mundial. Dovizioso é o novo vice, com 154, seguido de perto por Rossi, com 151. Lorenzo e Viñales fecham o top5, com 130 e 124 pontos, respectivamente… e ainda restam 150 pontos em jogo nesta temporada. A próxima etapa acontece no dia 23 de setembro, em Aragão, na Espanha. Em 2017, Márquez conquistou a vitória no circuito, com o colega de equipe Dani Pedrosa (26) em segundo e Jorge Lorenzo na terceira colocação.

Márquez olha para trás e vê pilotos se distanciarem. Com apenas 150 pontos em disputa, espanhol abre 67 de vantagem e se aproxima do sétimo título no Mundial

Márquez olha para trás e vê pilotos se distanciarem. Com apenas 150 pontos em disputa, espanhol abre 67 de vantagem e se aproxima do sétimo título no Mundial

Resultado 13ª etapa da MotoGP 2018 – San Marino / Misano

1 – Andrea Dovizioso (04, Ducati)
2 – Marc Márquez (93, Honda)
3 – Cal Crutchlow (35, Honda)
4 – Alex Rins (42, Suzuki)
5 – Maverick Viñales (25, Yamaha)
6 – Dani Pedrosa (26, Honda)
7 – Valentino Rossi (46, Yamaha)
8 – Andrea Iannone (29, Suzuki)
9 – Alvaro Bautista (19, Ducati)
10 – Johann Zarco (5, Yamaha)
11 – Danilo Petrucci (9, Ducati)
12 – Franco Morbidelli (21, Honda) – melhor estreante em prova
13 – Takaai Nakagami (30, Honda)
14 – Aleix Espargaro (41, Aprilia)
15 – Michele Pirro (51, Ducati)
16 – Bradley Smith (38, KTM)
17 – Jorge Lorenzo (99, Ducati)
18 – Jack Miller (43, Ducati)
19 – Hafizh Syahrin (55, Yamaha)
20 – Karel Abraham (17, Ducati)
21 – Scott Redding (45, Aprilia)
22 – Thomas Luthi (12, Honda)
23 – Christophe Ponsson (23, Ducati)
OUT
Stefan Bradl (6, Honda)
Pol Espargaro (44, KTM)
Xavier Simeon (10, Ducati)

 

Separador_MotoGP



Jornalista gaúcho convicto de que um passeio de moto em um dia de sol é a cura para praticamente todos os males da vida. Fã de motoaventurismo, competições de moto, café, praia e de rock n roll.