Lorenzo, Márquez e Rossi, os três atuais gênios da motovelocidade

MotoGP™: precisa-se de gênios com urgência

Enquanto na Fórmula Um está sobrando piloto e faltando carro, na MotoGP™ está acontecendo exatamente o contrário. Na temporada 2015 vimos um inegável crescimento técnico da Ducati e neste ano é a vez da Suzuki mostrar que desenvolveu um motor para brigar de igual para igual com as Honda e Yamaha, que até agora dominam sem adversários as corridas da Categoria Rainha.

Lorenzo, Márquez e Rossi, os três atuais gênios da motovelocidade

Lorenzo, Márquez e Rossi, os três gênios em atividade na motovelocidade

Mas o problema é que as motos não correm sozinhas; não adianta nada crescerem tecnicamente e não terem quem as pilote sabendo tirar o máximo dessa evolução técnica, e esse tem sido o grande calcanhar de Aquiles da Ducati (com Andrea Dovizioso e Andrea Iannone) e da Suzuki (com os novatos Maverick Viñales e Aleix Espargaró), que ainda estão muito longe de atingirem a categoria e o nível técnico de Lorenzo, Rossi e Márquez.

Michael Doohan

Michael Doohan, gênio do passado

Até que acertem na contratação de pilotos com maior nível técnico, ainda continuarão a nadar, nadar e morrer na praia, como tem acontecido nas últimas corridas.

As Ducati mostram que nas retas têm motor suficiente para superar as Honda e Yamaha, mas quando chegam nas curvas, que é onde se separam os meninos dos homens, ela perde terreno e acaba sendo superada pelas motos que lideram a MotoGP™ há muitos anos seguidos.

Alguns nomes apareceram como esperança de rivalizar com o grupo de elite, como Dani Pedrosa, Cal Crutchlow, Tito Rabat e Jonas Folger (que corre na Moto2™) e os atuais pilotos da Ducati e Suzuki acima citados. Mas todos eles foram “alarme falso”, e por isso vamos ter que continuar esperando até que novos gênios das duas rodas apareçam para se tornarem reais rivais dos três gênios da Yamaha e da Honda que hoje dominam a MotoGP™ sem adversários à altura.

O jovem Valentino Rossi tietando Wayne Rainey

O jovem Valentino Rossi tietando Wayne Rainey

Sabemos que não é todo dia que nasce um Rossi, um Márquez, um Michael Doohan ou um Wayne Rainey, que além de pilotarem espetacularmente apresentam carisma que cativa as torcidas.

Então só nos resta esperar que as categorias menores da MotoGP™ ou outros campeonatos de motovelocidade acabem por revelar novos gênios da pilotagem.

Essa injeção de sangue novo é necessária e urgente, pois só com novos nomes a MotoGP™ conseguirá manter-se como um campeonato atrativo e emocionante a cada corrida.

Separador_MotoGP



Mário Sérgio Figueredo

Motociclista apaixonado por motos há 42 anos, começou a escrever sobre motos como hobby em um blog para tentar transmitir à nova geração a experiência acumulada durante esses tantos anos. Sua primeira moto foi a primeira fabricada no Brasil, a Yamaha RD 50.