Foto: Presidente da Dafra, Sr. Creso Franc

Motonline entrevista Presidente da Dafra

Foto: Presidente da Dafra, Sr. Creso Franc

Foto: Presidente da Dafra, Sr. Creso Franc

Creso Franco, presidente da Dafra, deu uma entrevista sobre a parceria:

SÃO PAULO(SP) — Num hotel dos Jardins, em São Paulo, os presidentes da marca nacional Dafra ( www.daframotos.com.br ), Creso Franco, e da indiana TVS ( www.tvsmotor.in ), Hardip Singh Goindi, anunciaram a nova parceria.
Durante a reunião, o empresário Creso Franco destacou alguns aspectos do negócio:

— Nos últimos trinta anos o Grupo Itavema, maior do Brasil na revenda de autos, acompanhou a evolução de novas tecnologias de carros e motos no País – não apenas pela importação de veículos de última geração como pelo aperfeiçoamento das produtos das montadoras que já estavam aqui — disse.

Ele comentou que há cerca de uma década a competição no mercado de duas rodas aumentou significativamente.

— Nós acreditamos que essa competição é boa para todos, consumidores e para nós, fabricantes. O mercado aumenta, gera mais empregos, investimentos, críticas, acertos e abre espaço para que tudo melhore.–

Para o executivo brasileiro, tanto a Índia como Brasil têm um potencial muito grande de crescimento a ser explorado e um ritmo dinâmico muito similar.

— Há também semelhanças entre a atuação dos grupos empresariais TVS e Itavema, que trabalham nos mercados automotivo e motociclistico — comparou.

Creso também afirmou que, a partir de agora, a Dafra será responsável pela –aprimorações no mercado de duas rodas–, graças à parceria tecnológica com os indianos.

— O primeiro evento que eu gostaria de destacar é a implantação da fábrica de Manaus, ainda este ano. Ela contará com a primeira Sala Limpa (Clean Room) do Brasil para montar os motores em um ambiente isolado, visando sua durabilidade — disse. –O outro é o lançamento de novos modelos, sobre os quais pretendemos guardar segredo, como fazem todas as montadoras–, comentou.

Segundo ele, em breve serão apresentadas as motos criadas partir da assinatura formal dessa parceria. A primeira será fabricada em Manaus ainda neste ano.

— Será um esportiva licenciada pela TVS para fabricação pela Dafra, com duas configurações, calcada num modelo já existente no mercado indiano.

O presidente da Dafra afirmou que a estratégia de marketing já está definida, mas são feitas reuniões mensais para adequar seus rumos à oscilação econômica mundial.

Respondendo a três perguntas feitas por MOTONLINE após a coletiva de Imprensa, Creso Franco disse que –a relação que temos com os indianos é de longo prazo. Nos conhecemos há muito tempo.–

— Não acredito que a TVS vá encerrar a relação após alguns anos de parceria, como aconteceu na India com a Suzuki — afirmou. –Pelo contrário, nossa relação vai se ampliar e se estender.–

Lembrado pelo MOTONLINE de que a segurança dos motociclistas está em foco no Brasil e que a circulação de veículos — carros, caminhões, animais, pedestres, bicicletas, ônibus, motos, scooters e ambulantes — nas ruas super populosas na Índia é completamente desorganizada (ou, em bom português, é uma –zona– total), Creso comentou que o território da Índia é 2,6 vezes menor que o brasileiro e que sua população é seis vezes maior. As duas marcastêmalgum plano para melhorar essa situaçãono Brasil, além de vender motos e uma imagem de tecnologia aplicada?

— A quantidade de acidentes de trânsito por lá (na India) é muito menor que no Brasil. Alguns brincam e dizem que isso ocorre porque aquele país é tão povoado que ninguém consegue andar em alta velocidade — brincou Creso.

Não é bem isso que mostraram alguns recentes documentários de TV sobre a India: os carros e ônibus estão todos ralados nas laterais por causa das batidas frequentes dos veículos, que com certeza também atingem os confusos e desorientados pedestres. Os ônibus também não costumam parar nos pontos,e seus usuários sobem e descem com eles em ainda em movimento.

Por fim, Creso afirmou que as duas marcas não vão se fundir num nome só, ou numa união de nomes, mas –vão estar presentes para vender seus produtos no âmbito da parceria–.

No fórum do MOTONLINE muitos internautas fazem queixas sobre o atendimento e a durabilidade das motocicletas produzidas atiualmente pela Dafra. Espera-se que a nova fase melhore essas falhas. No entanto, as queixas de alguns proprietários (entre dezenas de milhares) não impediram o avanço da marca nacional para a terceira colocação no ranking de motos mais licenciadas.

Só para lembrar — e comparar: quando a concorrente Suzuki, que disputa a terceira posição com a Dafra, começou a produzir suas motos no Brasil, na década de 90, seus modelos também apresentavam problemas e criaram uma péssima imagem da marca. No entanto, isso não impediu que aquela montadora nacional aperfeiçoasse suas máquinas e desse a volta por cima, apresentando uma surpreendente evolução na qualidade — de acordo com nossa experiência e com o depoimento de muitos motoboys e usuários ouvidos recentemente nas ruas.

Em 2008 Dafra distribuiu 88.523 unidades entre 4 modelos.
Em 2009, de Janeiro a Maio, distribuiu 28.549 unidades entre cinco modelos. (fonte:Abaciclo)