MPA remove mais de 45 mil sites e permalinks ilegais em 2008

Número reflete um crescimento recorde 15 vezes maior se comparado ao ano anterior

Nos nove primeiros meses de 2008, o número de sites e permalinks que disponibilizavam conteúdo ilegal retirados do ar foi recorde. Os agentes da APCM, braço da Motion Picture Association (MPA) no combate à pirataria, removeram 45.132 endereços que disponibilizavam conteúdo protegido pelos direitos autorais de filmes e seriados de TV, segundo dados da própria Associação Antipirataria de Cinema e Música.

Houve um crescimento expressivo comparando-se com os dados do mesmo período de 2007. No ano passado, foram retirados do ar 2.644 sites e permalinks sob acusação de conterem conteúdo pirata de músicas e filmes. Isso significa um aumento de 1607% em 2008.

Este crescimento é uma tendência mundial e com o crescimento do mercado de PCs e da penetração de banda larga no País, a pirataria por meio da Internet se coloca como uma das grandes preocupações da MPA no Brasil, junto com a venda de DVDs piratas em feiras e ambulantes. Além disso, a Internet serve como veículo para distribuição das matrizes (obtidas ilegalmente de cinemas nos EUA, Canadá e Europa) para os pequenos e médios laboratórios que reproduzem as cópias dos DVDs piratas encontrados nas ruas.

No período analisado também foram retirados do ar mais arquivos de redes de compartilhamento P2P (peer-to-peer), disponíveis em programas como o Kazaa e eMule, além de cyberlockers e torrents, totalizando 247.902 remoções. O crescimento em relação aos nove primeiros meses de 2007 foi de 156%, quando 96.784 links e arquivos eletrônicos foram deletados da grande rede. Outro problema que vale ser citado e ocorre na Internet é a existência dos sites de legendas e dublagem que disponibilizam conteúdo para filmes e séries que, muitas vezes, ainda não foram lançados no País.

“Na Europa e EUA, o principal problema de pirataria enfrentado pela indústria reside na distribuição de arquivos ilegais pela Internet. No Brasil, a maior dificuldade ainda é com os DVDs piratas encontrados nas ruas de todo o País, mas este crescimento mostra que precisamos estar atentos a este problema para criar mecanismos eficientes que protejam os criadores e suas obras, para o desenvolvimento de um mercado digital legal no País”,comenta Márcio Gonçalves, diretor regional de antipirataria da Motion Picture Association.

Entre os dez filmes mais pirateados pela Internet no período de janeiro a setembro deste ano, os agentes da APCM retiraram do ar mais de 11.000 links, somando-se cyberlockers e torrents.