Stradale_800_destaque

MV Agusta Stradale 800

A MV Agusta também se move para aproveitar a onda das motos versáteis, as crossovers, e apresentou a sua Stradale 800. Feita para enfrentar diferentes situações do dia-a-dia. A MV Agusta a coloca como uma moto para todos os caminhos, qualquer caminho.

MV Agusta Stradale 800

MV Agusta Stradale 800

O chassi foi desenvolvido especificamente para ela e usa elementos treliçados em tubos de aço e a baçança traseira utiliza monobraço oscilante de liga leve de alumínio. Na frente a suspensão tem garfo Marzocchi “upside-down” com ajuste na compressão, retorno e pré-carga da mola com curso de 150 mm de curso, o mesmo curso da suspensão traseira também ajustável.

MV Agusta Stradale 800

MV Agusta Stradale 800

A distância entre eixos é de 1.460 milímetros e a altura do assento é de 870 mm o que procura oferecer mais conforto e segurança para longas jornadas. A moto ganhou um para-brisa que ajuda a proteger do vento e determina logo de cara o estilo da Stradale 800. O grande tanque de combustível com 16 litros de capacidade total (4 litros de reserva) garante longos trechos sem reabastecimento. Como equipamento de série há dois alforges laterais.

MV Agusta Stradale 800

MV Agusta Stradale 800

O motor é um três cilindros de 798 cc de capacidade cúbica que desenvolve 115 cv a 11.000 rpm e 7,9 kgfm a 9.000 rpm. Esse motor possui o virabrequim contra-rotação, o que reduz a vibração, e o circuito de refrigeração da moto (ar e óleo) é integrado para mantê-lo compacto e leve. Para comandar tudo isso, a Stradale 800 tem o CIVM (Sistema Integrado de Controle do Motor e do Veículo) que ajusta todos os sistemas automaticamente, controlando aceleração e tração de acordo com um dos quatro mapas estabelecidos pelo piloto.

MV Agusta Stradale 800

MV Agusta Stradale 800

Os freios são com duplo disco na dianteira e disco simples na traseira acompanhados do ABS 9 Plus da Bosch equipado com o RLM, que impede que a roda traseira saia do chão. A Stradale 800 tem ainda o EAS 2.0, o quickshifter (sistema de trocas rápidas de marcha para cima) no modo mais completo, com assistência eletrônica e que elimina a necessidade de operar a embreagem quando se reduz marchas.



Sidney Levy

Motociclista e jornalista, une na atividade profissional a paixão pelo mundo das motos e a larga experiência na indústria e na imprensa. É editor de conteúdo do Motonline desde 2009.