Foto: J‚ssica ‚ d£vida na segunda etapa do Brasileiro

MX – Etapa gaúcha tem representante feminina

Foto: J‚ssica ‚ d£vida na segunda etapa do Brasileiro

Foto: J‚ssica ‚ d£vida na segunda etapa do Brasileiro

Mariana Balbi, de Minas Gerais, garantiu presen‡a entre os “marmanjos” da MX3; J  a paranaense J‚ssica Gemniczak ‚ d£vida na 85 cilindradas do Campeonato Brasileiro de Motocross.

SÆo Paulo (RS) – As mulheres j  conquistaram espa‡o no motocross. Prova disto ‚ que, a exemplo do evento que abriu o Campeonato Brasileiro da modalidade, a segunda etapa ter  no m¡nimo uma representante feminina. Mariana Balbi, mineira de 19 anos, garantiu presen‡a na categoria MX3, que re£ne mulheres acima de 14 e homens com mais de 35 anos. As corridas serÆo realizadas neste domingo na pista de Carlos Barbosa, cidade da Serra Ga£cha, tamb‚m para as motos da MX1, MX2, 65 cilindradas e 85cc.

Na primeira etapa, em Indaiatuba, interior paulista, Mariana fez muito “marmanjo” comer poeira. Ela ficou em oitavo lugar na prova vencida por Milton Becker, o Chumbinho, atual campeÆo da categoria. O detalhe ‚ que, no total, 80 motos estavam no p reo. “Fiquei satisfeita com o resultado. Agora, em Carlos Barbosa, quero ter um desempenho ainda melhor e chegar ao p¢dio”, disse.

Ela estar  com outra m quina. “Eu corria com uma 250 cilindradas (dois tempos), sendo que a maioria dos meus advers rios tem uma 450 (quatro tempos). Agora adquiri uma moto nova, tamb‚m 450, e acredito que, mesmo nÆo estando totalmente adaptada, isto ir  diminuir a diferen‡a entre n¢s”, explicou Mariana.

No caso dela, o talento vem de fam¡lia: o irmÆo mais velho, Ant“nio Jorge Balbi J£nior, ‚ um dos destaques na MX1 – ele venceu a primeira etapa do Brasileiro e, paralelamente … competi‡Æo nacional, est  participando do Campeonato Norte-Americano. “Ele sempre me ajuda e d  dicas. Seu apoio ‚ fundamental”, acrescentou Mariana.

A mineira vˆ com bons olhos a evolu‡Æo das mulheres no motocross, j  que estreou nas pistas aos seis anos de idade. “As meninas estÆo evoluindo bastante, ganhando mais t‚cnica. Quando comecei, havia mais preconceito. Hoje percebo que todo mundo sabe que eu sou uma profissional e levo a s‚rio o que fa‡o”, explicou.

Mesmo assim, os homens se esfor‡am para nÆo ficar atr s de uma mulher. “Eles nÆo gostam muito de perder para n¢s. Tanto que, quando estou tentando uma ultrapassagem, percebo que muito pilotos “dÆo o sangue” para impedir a passagem”, divertiu-se Mariana, apontando mais duas garotas que prometem dar trabalho no circuito nacional: a paranaense J‚ssica Gemniczak na 85cc e a paulista Stefany SerrÆo na 65cc.

D£vida – J‚ssica ainda nÆo sabe se poder  participar do evento de Carlos Barbosa. No £ltimo final de semana, durante uma prova que disputou no Paraguai, sofreu uma queda e machucou o cotovelo direito. “Dependo de uma libera‡Æo m‚dica para competir”, contou. A £nica certeza ‚ de que o time feminino nÆo estar  completo, j  que Stefany est  fora das provas h  um mˆs por causa de rea‡äes al‚rgicas. Na etapa de abertura, a jovem ficou na 16¦ coloca‡Æo.

De qualquer forma, J‚ssica tem na ponta da l¡ngua o que as garotas devem fazer para superar a ala masculina. “A gente precisa ter bastante t‚cnica, porque os meninos sÆo mais fortes”, ensinou. Sempre que ‚ poss¡vel, ela troca informa‡äes com Mariana Balbi. “Ela ‚ referˆncia e somos bem amigas.” A paranaense estreou no Brasileiro em nono lugar.

Inscri‡äes – Ainda restam algumas horas para que os pilotos efetuem as suas inscri‡äes por meio do site da Confedera‡Æo Brasileira de Motociclismo (www.cbm.esp.br) com 50% de desconto nos valores. O prazo vai at‚ as 18 horas desta quinta-feira.

H  possibilidade de efetuar a inscri‡Æo do local do evento, no dia 7 de abril, na secretaria de prova. Por‚m, os “retardat rios” terÆo de pagar o valor integral. Para participar, ‚ necess rio que o competidor esteja filiado a uma Federa‡Æo e apresente atestado m‚dico que comprove condi‡äes f¡sicas adequadas. Outro ponto exigido pela entidade refere-se … participa‡Æo de competidores menores de idade: todos eles devem ter um termo de responsabilidade original assinado e autenticado em cart¢rio.

A primeira etapa do Brasileiro teve como vencedores Marcello Ferreira de Lima (MX2), Milton Becker (MX3), Daniel Guelman (65cc) e Rodrigo Rodrigues (85cc), al‚m de Balbi na MX1. Formada por oito etapas, a competi‡Æo passar  ainda por Santa Catarina, Esp¡rito Santo, Paran , Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Goi s.

Valores da inscri‡Æo – MX1, MX2 e MX3
Antecipada: R$ 125,00 – No evento: R$ 250,00

85cc e 65cc – Antecipada: R$ 55,00
No evento: R$ 110,00

Programa‡Æo – Dia 8/4 – Treinos Livres
MX3 – das 9h30 …s 9h55
85cc – das 10h05 …s 10h25
65cc – das 10h35 …s 10h55
MX2 – das 11h05 …s 11h30
MX1 – das 11h40 …s 12h05

Treinos Cronometrados
MX3 – das13h20 …s 13h50
85cc – das 14h …s 14h20
65cc – das 14h30 …s 14h50
MX2 – das 15h …s 15h30
MX1 – das 15h40 …s 16h10

Dia 9/4 – Treinos de largada / Warm Up
MX3 – das 9h …s 9h13
85cc – das 9h20 …s 9h33
65cc – das 9h40 …s 9h53
MX2 – das 10h …s 10h13
MX1 – das 10h20 …s 10h33

Baterias – MX3 – 11h30 (30 minutos mais duas voltas)
65cc – 12h20 (15 minutos mais duas voltas)
85cc – 13h (20 minutos mais duas voltas)
MX2 – 13h50 (30 minutos mais duas voltas)
MX1 – 14h40 (30 minutos mais duas voltas)