Nas-férias-Moto-Honda-dá-dicas-para-uma-viagem-tranquila-

Nas férias, Moto Honda dá dicas para uma viagem tranquila

Conduzir a motocicleta com segurança é fundamental principalmente em longos trajetos, bem como revisar os itens básicos do veículo

Quando chega o período de férias muita gente só pensa em pegar a estrada e curtir o tempo livre. É o momento ideal para estar ao lado de familiares e conhecer lugares diferentes. Pensando nisso, a Moto Honda da Amazônia, com o apoio do Centro Educacional de Trânsito Honda (CETH), preparou uma lista de itens necessários para o motociclista revisar antes de realizar uma viagem, e usufruir o passeio com conforto e segurança.

O primeiro passo é observar as informações indicadas no Manual do Proprietário. O motociclista também pode levar a sua moto até uma das concessionárias da rede, para realizar um check-up e a inspeção de 21 itens, entre eles luzes de painel, buzina, setas, manete da embreagem, freio e pneu.  Com a revisão de apenas alguns componentes, é possível prevenir problemas em comandos, e assim manter as peças e acessórios em ótimo estado.

Equipamentos que devem ser analisados
Antes de pegar a estrada, o motociclista deve verificar se a calibragem dos pneus está de acordo com as especificações do Manual do Proprietário. Com garupa, em alguns modelos, o pneu traseiro deve receber pressão maior para compensar o peso extra. Além disso, é importante checar a presença de objetos presos, como pregos, cacos de vidros e pedras, bem como observar se algum raio da roda está quebrado.

É necessário também verificar o nível do óleo lubrificante do motor. Caso esteja abaixo do indicado, deve-se preencher ou efetuar a troca completa. É indicado ainda, lavar e lubrificar periodicamente o sistema de transmissão, corrente, coroa e pinhão, ou após o uso da motocicleta em estradas de terra. Atenção com a substituição do filtro de óleo e o filtro de ar, que deve ser limpo periodicamente ou substituído se necessário.

Quando o assunto são os freios, é recomendável verificar se estão devidamente regulados e os cabos dos mesmos lubrificados. Se for hidráulico, deve-se checar o nível de fluído e caso a indicação esteja abaixo do mínino, pode significar vazamento ou desgaste excessivo das pastilhas. Assim, é fundamental levar a uma concessionária para realizar um check-up.

Outro item de grande importância é o sistema elétrico. O usuário deve conferir o funcionamento das luzes (de freio, piscas, lanterna, farol e painel). Qualquer problema nesses itens será considerado infração média, segundo o Código de Trânsito Brasileiro, correndo o risco de ser multado. Além disso, a falta de iluminação pode comprometer a segurança do condutor.

Para auxiliar o motociclista, a rede de concessionárias Honda conta com profissionais treinados e possui um estoque de peças genuínas para atender às necessidades dos consumidores. Por meio do Serviço Expresso, o cliente tem a sua moto revisada em aproximadamente uma hora, onde são verificados diversos itens como cabos de embreagem e de freio, folga de manetes, desgaste e pressão dos pneus, regulagem da corrente de transmissão, além de verificação do nível de óleo do motor, lâmpadas e o sistema elétrico da motocicleta.

Para garantir o atendimento, é fundamental o cliente agendar um horário na concessionária de sua preferência. Mais informações podem ser obtidas no site www.honda.com.br ou pelo telefone 0800 7013432.

Acessórios indispensáveis
Como bom motociclista, é importante verificar se o capacete está dentro do prazo de validade. Além disso, antes de iniciar a viagem, deve ser ajustado de forma a não ficar apertado nem folgado. A viseira é outro item que exige cuidado: precisa estar sempre limpa e sem riscos.

É recomendável a utilização de roupas na cor clara para facilitar a visão de outros motociclistas e motoristas, principalmente à noite. Já as calças e jaquetas de tecido resistente ou couro são indispensáveis, bem como botas ou sapatos que protejam os pés, luvas e capas de chuva.

Pilotagem segura
Todo motociclista deve ficar atento ao pilotar e evitar os chamados pontos cegos (ou ângulo morto), que são os locais onde o motorista não consegue enxergar a motocicleta, mesmo com a ajuda do espelho retrovisor.

É importante sempre sinalizar a manobra que vai ser realizada, pois permite que tanto os motoristas, quanto os outros motociclistas, antecipem uma reação para evitar acidentes. As manobras devem ser feitas da maneira mais segura possível.

A capacidade de decisão é fundamental para a condução. Numa ultrapassagem, por exemplo, ao decidir fazer uma manobra, deve-se executar com firmeza, rapidez e dentro dos limites de velocidade. Já em locais que há cruzamentos, reduza a velocidade e redobre a atenção, mesmo se estiver na preferencial, para ter tempo hábil para a tomada de decisões seguras.

Um bom motociclista nunca deve exceder as suas habilidades, pois pode aumentar as chances de imprevistos. Assim, é necessário manter uma velocidade condizente com o percurso e o pavimento, além de usar as técnicas de condução adequadas com o local, o momento e as condições de trânsito. Cautela e concentração redobradas também são outros fatores de extrema importância, para que não ocorra nenhum imprevisto durante a viagem.

É recomendável que os motociclistas façam uma parada a cada 90 minutos para movimentar os músculos. Isso ajuda a evitar os efeitos da fadiga e da ação do vento.

O espírito de uma pilotagem com segurança deve fazer parte de toda a viagem. Seguindo essas orientações, utilizando o bom senso e respeito ao próximo, é possível desfrutar de ótimas férias e sentir o prazer em pilotar uma motocicleta.