Nestas férias, a EDP Bandeirante alerta sobre os perigos das pipas

 Nesta época há um aumento no índice de desligamento de energia elétrica por conta das pipas

Férias, para muitas crianças, é sinônimo de pura diversão e entre as brincadeiras favoritas está empinar pipas. O que muitas delas não sabem é que um passatempo aparentemente inocente pode se tornar perigoso sem os devidos cuidados. Os meses de férias contabilizam os índices mais altos de interrupção no fornecimento de energia ocasionados por incidentes envolvendo pipas.
Em 2010, apenas na temporada de férias, período que corresponde a janeiro, junho, julho e dezembro, as falhas no abastecimento de energia elétrica ocasionadas por pipas representaram cerca de 10% do total de desligamentos da Distribuidora, ocasionando transtornos a toda população.

Por isso, a EDP Bandeirante, distribuidora de energia elétrica do Grupo EDP no Brasil, alerta para os riscos de soltar pipas próximo à rede elétrica. Para que a brincadeira termine de forma saudável e sem nenhum acidente é importante que as crianças busquem locais descampados e longe da fiação.

Caso essa recomendação não seja seguida e uma pipa fique presa nos fios, não se deve, de forma alguma, tentar retirá-la utilizando materiais condutores de energia elétrica como, madeiras e barras metálicas. Além de provocar o desligamento da rede elétrica, com prejuízo a todas às residências no entorno, pode causar um grave acidente.

A EDP Bandeirante também lembra que usar um “lança-gato”, ou seja, uma pedra presa a uma linha pode ser fatal. Um acidente causado por um choque elétrico pode deixar sequelas graves, como queimaduras, e, em casos mais extremos, causar a morte.
Outra recomendação importante é não utilizar materiais condutores de energia elétrica na confecção das pipas e rabiolas, como madeira e as fitas VHS ou cassete. Estes materiais, em contato com a rede, podem provocar um curto, já que os circuitos possuem um dispositivo de segurança contra a intervenção de objetos.

A EDP Bandeirante ainda alerta que é terminantemente proibido invadir as Estações Transformadoras de Distribuição (ETDs) para recuperar os papagaios.
Outra prática perigosa, e que também contribui para os danos da rede, é o uso do cerol, uma mistura de pó de vidro com cola. O composto cortante pode transformar uma simples linha de papagaio em um material condutor de energia e, assim, provocar um choque elétrico se entrar em contato com a rede, além de ser um risco para motociclistas e pedestres.

Sobre a EDP Bandeirante – Distribuidora de energia elétrica do Grupo EDP, que fornece energia para uma base de clientes de 1,5 milhão, o que corresponde a uma população de cerca de 4,6 milhões de habitantes de 28 municípios do Alto Tietê, Vale do Paraíba e Litoral Norte do estado de São Paulo.
Sobre a EDP Energias do Brasil – EDP Energias do Brasil, que adota a marca EDP, é a holding que consolida ativos de energia elétrica nas áreas de geração, comercialização e distribuição (EDP Bandeirante e EDP Escelsa). É controlada pela EDP Energias de Portugal.