Deonir_destaque_07_06

Nosotros en América del Sur

Era uma vez um garoto de 8 anos que fez uma viagem de ônibus de Alpestre no Rio Grande do Sul para Quedas do Iguaçu, no Paraná. Numa parada num posto de gasolina ele desceu do ônibus quando viu dois motociclistas sujos, com roupas pretas e motos barulhentas, abastecendo suas motos, o que lhe provocou um encantamento arrebatador.

Nascia ali a paixão que esse garoto nutre pelos veículos de duas rodas até hoje, aos 33 anos de idade. Esse garoto aprendeu a andar de moto aos 13 anos e aos 16 já traçava planos de fazer sua primeira viagem de moto dois anos depois, logo que completasse a idade legal para obter a necessária habilitação categoria “A”.

Deonir Marcos Bartnik em La Mano de Desierto - Chile

Deonir Marcos Bartnik em La Mano de Desierto - Chile

Apesar do “era uma vez” no início desse texto, esta história é real e o nome desse garoto é Deonir Marcos Bartnik, que aos 17 anos (em 1996) comprou sua primeira motocicleta, uma Honda Today 125cc, utilizada para entregar jornais em Guaíba (RS), sua ocupação profissional na época. Mesmo com moto pequena e pouca condição financeira, Deonir começou a sonhar grande e fazer planos de longas viagens, inclusive para outros países. Seus amigos riam pois poucos acreditavam ser possível um entregador de jornais comprar uma moto cara para viajar o mundo.

O sonho de comprar uma moto grande só se realizou em 2005, uma Suzuki RF 900 R, quando começaram viagens dentro do Brasil, mas que não eram suficientes para saciar a sede de aventura de Deonir. E foi assim que começou uma história de aventuras que já registra 95.000 km rodados em 9 países da América do Sul – Brasil, Peru, Paraguai, Chile, Bolívia, Argentina, Uruguai, Equador e Colômbia, em várias delas acompanhado pela noiva Roberta.

 

Roberta, companheira de muitas aventuras; o motivo da inscrição "imprensa" no alforje tem uma história que é contada no livro - imagem capturada no deserto chileno

Roberta, companheira de muitas aventuras; o motivo da inscrição "imprensa" no alforje tem uma história que é contada no livro - imagem capturada no deserto chileno

Só viajar não foi suficiente; Deonir descobriu em si, além de motociclista aventureiro e explorador incansável, o perfil de um historiador detalhista. Por esse motivo decidiu editar, com recursos próprios, um livro contando sua odisseia em mais de 800 fotografias e textos colocados em doses homeopáticas, cuja leitura se torna muito prazerosa pois esta é o tipo de obra que, após iniciada a leitura, não se consegue parar de ler enquanto não se chega à última página.

 

Valle de la Muerte Cordillera de la Sal no Chile - foto do livro

Valle de la Muerte Cordillera de la Sal no Chile - foto do livro

Reproduzimos a seguir as palavras de um leitor da obra de Deonir: ” … sinto-me na obrigação de fazer um alerta: se você não é um sonhador, você passará a ser; se você não pretende fazer alguma viagem algum dia, você passará a querer fazer; se você acha que conhece lugares bonitos, você ficará maravilhado com as fotografias e as perspectivas das lentes ou das palavras do Deonir. Mesmo que você tenha visitado algum dos lugares citados neste livro, você verá que alguma coisa passou-lhe despercebido, mas não ao Deonir e à Roberta. Muito antes de chegar à última página você sentirá uma vontade incontrolável de pegar seu carro, sua moto e até mesmo sua bicicleta e ir para a estrada”, palavras de Paulo Ricardo Pelisoli, bancário, advogado e motociclista.

Nosotros – En América del Sur (Nós na América do Sul, em português) é um livro que mescla belas imagens organizadas em uma editoração semelhante à de uma revista. Além disso, traz os relatos de situações vividas pelo autor e conta a história dos lugares visitados, tudo organizado de forma harmônica em 288 páginas impressas em papel fotográfico de excelente qualidade, com fechamento de capa dura.

As aventuras de Deonir não terminaram. Recentemente ele fez uma viagem às Guianas e, quem sabe, ele não conta essa aventura em um outro livro.

 

Para saber mais sobre a obra de Deonir, ou mesmo adquirir o livro,  clique aqui.



Mário Sérgio Figueredo

Motociclista apaixonado por motos há 42 anos, começou a escrever sobre motos como hobby em um blog para tentar transmitir à nova geração a experiência acumulada durante esses tantos anos. Sua primeira moto foi a primeira fabricada no Brasil, a Yamaha RD 50.