Novas linhas destacam a sua dinamica

Nova BMW S 1000 RR

Renovada depois de cinco anos a BMW Motorrad refina o que já era referência na indústria motociclística com o lançamento da nova BMW S 1000 RR. A superbike estreou em 2009 e chega agora à sua segunda geração. Em números absolutos pode parecer pouco, mas nesta categoria ganhar 6 cv de potência (tem agora 199 cv) e perder 4 kg de peso (204 kg com tanque cheio) faz uma enorme diferença.

Cinco anos depois, ela volta mais leve, mais forte e com mais eletrônica para manter-se como referência dentro da categoria que mostra o maior desenvolvimento tecnológico diretamente das pistas para as ruas.

BMW S 1000 RR 2015: ela busca se manter como a referência para o mercado

BMW S 1000 RR 2015: ela busca se manter como a referência para o mercado

Apresentada no Intermot 2014 (Salão de Colônia), a supermoto vinha atiçando o desejo dos fãs e ela finalmente chegará às concessionárias BMW dos principais mercados mundiais e no Brasil também não deve demorar muito. A principal característica da nova S 1000 RR é a atenção especial dada à ergonomia, oferecendo posição de pilotagem muito mais favorável e confortável ao piloto, independente do tipo de piso onde ele utilizará a  moto, seja em trânsito urbano ou voando baixo nas estradas ou nas pistas de corrida.

Transmissão melhorada confere mais tração

Suspensão e transmissão melhoradas conferem mais tração

A transmissão foi melhorada para obter um desempenho que facilite a dirigibilidade. Em termos de alimentação ao motor, a melhoria pode ser atribuída ao cabeçote redesenhado, com redimensionamento dos dutos internos e o novo eixo comando de válvulas de admissão e as próprias válvulas de admissão que são ainda mais leves. Além disso, uma caixa de ar com capacidade modificada combina melhor com todo o sistema onde os seus dutos são mais curtos. Tudo isso para fazer a preparação da mistura de forma mais eficaz e dar à nova S 1000 RR uma aceleração melhor. Um outro fator de contribuição importante para a melhoria das características de potência e torque é o novo sistema de escape, que agora não tem mais o silenciador dianteiro e pesa cerca de 3 kg a menos.

Dirigibilidade e resposta imediata nas arrancadas é o que se obtém, porque o torque se manifesta 5000 rpm acima e o resultado é que o piloto percebe uma curva de torque mais linear, podendo aproveitar ao máximo toda a sua força entre 9.500 até  12.000 rpm (máximo de 11,52 kgfm).

A nova estrutura do chassi e sua nova geometria melhorou a precisão na pilotagem e a dirigibilidade, tendo recebido ainda melhorias no sistema DDC (Dynamic Damping Control), oriundo do modelo HP4, especial de competição. Este novo chassi oferece uma combinação melhor entre rigidez e flexibilidade com menor peso. Os valores de Rake, Trail distância entre eixos e localização do eixo pivô da balança traseira foram redefinidos para melhorar as respostas ao manuseio, melhor tração e respostas inequívocas ao piloto, particularmente quando se está nos limites.

Novo chassi mais leve tem melhor equilíbrio entre rigidez e flexibilidade

Novo chassi mais leve tem melhor equilíbrio entre rigidez e flexibilidade

O trabalho da suspensão continua sendo feito por elementos totalmente ajustáveis, mas o curso foi modificado, principalmente no curso negativo (onde a moto abaixa com o próprio peso) que melhorou a capacidade de inclinação e agilidade. Como opção de fábrica essa moto pode vir equipada com o sistema otimizado DDC (Dynamic Damping Control) na suspensão, como já era conhecido nas HP4. Esse sistema permite um set-up do chassi onde não se admite nenhum comprometimento.

Suspensão eletrônica DDC é totalmente programável

Suspensão eletrônica DDC é totalmente programável nos controles no punho

Três modos de pilotagem estão definidos como padrão e tem mais dois disponíveis para ajustes individuais, onde se faz a opção para o modo Pro. Para permitir uma adaptação ideal nas condições de pilotagem que se encontra na pista, a nova moto RR já vem com três modos de pilotagem como padrão: “Rain”, “Sport” e “Race”. Se a opção de modo “Pro” é selecionado, ela pode ainda ser suplementada por dois modos adicionais “Slick” e “User”. A opção do modo “Pro” também possui um controle de arrancada para a corrida, que lança a moto para frente de modo impressionante.

Adicionalmente, há o limitador de velocidade para o pit-lane. Quando este recurso é ativado, ele tem o efeito de reduzir a velocidade para o valor exato pré-determinado, para melhor tempo, sem se arriscar em punição. Quando esse recurso é ativado ele tem o efeito adicional de produzir o som característico do mundo das corridas de moto. Para a troca de marchas há o sistema “HP Gear Shift Assist Pro”, que pode também ser encomendado como uma opção de fábrica. Ele permite trocas para cima e para baixo, sem o uso da embreagem de forma ultra-rápida.

O Race ABS provê total controle nas frenagens no ritmo da competição

O Race ABS provê total controle nas frenagens no ritmo da competição

A nova RR já sai de fábrica com o “Race ABS” (semi-integral), bem como o “Automatic Stability Control” (ASC) incluído como padrão. Em conjunto com o recurso opcional “Pro”, o modo pode ser equipado com Controle Dinâmico de Tração (DTC), que inclui o sensor de inclinação com calibração de precisão. Todos os sistemas de controle foram afinados e melhorados em termos de precisão e controle de suas características.

Pela primeira vez uma Superbike vem equipada com controle de velocidade de cruzeiro (piloto automático opcional) para permanecer dentro dos limites de velocidade legal (opção de fábrica). O painel de instrumentos multifuncional compreende um novo desenho para o conta-giros analógico, bem como um display LCD redesenhado oferecendo uma gama muito maior de funções. A nova S 1000 RR, além disso, apresenta um novo sistema elétrico e uma caixa de sensores mais poderosos, juntamente com uma bateria mais leve, pesando menos cerca de 1 kg.

O novo design traz uma linguagem mais dinâmica às linhas da moto

O novo design traz uma linguagem mais dinâmica às linhas da moto

O design é mais dinâmico do que nunca e tem novo esquema de cores. Por último, mas não menos importante, há a carenagem totalmente redesenhada que oferece linhas limpas à moto. O princípio definido pela marca, com o farol assimétrico no modelo original foi mantido como uma característica distinta e definitiva, No entanto, os faróis foram reposicionados para garantir que a nova RR seja reconhecível como “nova” à primeira vista. O desenho tem um toque esportivo e a agressividade é acentuada pelo novo esquema de cores, com três versões muito individuais: Racing Red/Light White, Black Storm Metallic e as cores da BMW Motorsport.

Destaques da nova BMW S 1000 RR:

  • O aumento da potência e torque: 146 kW (199 cv) a 13.500 rpm e 11,52 kgfm a 10.500 rpm.
  • Dirigibilidade melhorada, graças à faixa útil de torque ter subido 5.000 rpm para a faixa perto do pico de torque entre 9.500 até 12.000 rpm.
  • Re-engenharia do cabeçote do motor, com nova geometria dos dutos de admissão, novo comando de válvulas de admissão e válvulas de admissão mais leves.
  • Sistema de dutos de admissão com menor comprimento, maior fluxo de ar pela caixa e sistema “ride-by-wire E-gas” completo.
  • Redução de peso de 4 kg, com um tanque cheio de combustível.
  • Sistema de escape novo pesando cerca de 3 kg a menos, sem o silenciador dianteiro.
  • Modos de pilotagem “Rain”, “Sport” e “Race” como padrão e mais a opção do modo de “Pro” com dois modos adicionais, “Slick” e “User” (configuráveis), para melhor adaptação às condições de pilotagem.
  • Controle de largada como parte dos recursos do modo “Pro”
  • Limitador de velocidade para o Pit-Lane, como parte dos recursos do modo “Pro”
  • Nova estrutura de chassi mais leve, com melhor combinação entre rigidez e flexibilidade.
  • Geometria do chassis redefinida para melhor condução, maior tração e feedback bastante definidos, principalmente nos limites da performance.
  • Elementos da suspensão ajustáveis com curso da mola negativa otimizado (o quanto a moto cede ao seu peso, com piloto), oferece mais inclinação e maior agilidade.
  • Versão melhorada do “Dynamic Damping Control” (DDC), já conhecido nas HP4, como uma opção de fábrica.
  • “Race ABS” com set-up otimizado
  • Controle de tração (DTC) melhorado, com sete posições (+/-)
  • HP “Gear Shift Assist Pro” para mudanças rápidas de marchas, tanto para cima como para baixo, sem o uso de embreagem, como opção de fábrica.
  • Novo sistema elétrico, com uma nova caixa de sensores, mais potente e bateria mais leve.
  • Controle eletrônico de velocidade, como opção de fábrica.
  • Instrumentação em novo lay-out com mais informações.
  • Carenagens totalmente redesenhadas, com uma linguagem mais dinâmica.
BMW S 1000 RR Ficha Técnica

BMW S 1000 RR Ficha Técnica



Sidney Levy

Motociclista e jornalista, une na atividade profissional a paixão pelo mundo das motos e a larga experiência na indústria e na imprensa. É editor de conteúdo do Motonline desde 2009.