untitlaaed

Nova campanha alerta para a violência no trânsito

Para reduzir as ocorrências de trânsito no período das férias de julho, o Ministério das Cidades, por meio do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), lança mais uma campanha nacional pela redução da violência no trânsito. A campanha “Pare, Pense, Mude” faz parte do movimento Parada – Pacto Nacional pela Redução de Acidentes no Trânsito e está enquadrada na meta firmada com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Preconizada pela Assembleia Geral das Nações Unidas para a Década de Ações para a Segurança no Trânsito (2011–2020), a meta prevê uma redução em até 50% das mortes ocasionadas pela violência no trânsito nos próximos dez anos.

A campanha teve início na última quinta-feira (30). Neste ano, o conceito da campanha é: “O trânsito só muda quando a gente muda” e esse será o foco da mobilização.

Levantamento – Pesquisas do Ministério das Cidades indicam que a atitude normal das pessoas é culpar os demais pelos problemas no trânsito. De acordo com as duas mil entrevistas, três em cada quatro brasileiros se enxergam como solução, em vez de problema no trânsito. E consideram não ser necessário mudar suas atitudes.

Observa-se que a maioria dos problemas é atribuída às práticas dos “outros” e quase nunca à própria conduta ao volante, nas ruas e calçadas. Apenas quando indagados de forma objetiva sobre certas atitudes (como o uso do cinto no banco traseiro e o respeito aos limites de velocidade, a preocupação em beber e dirigir, o uso da faixa de pedestre) é que alguns reconhecem falhas e passam a se ver mais como problema do que como solução.

Apenas os motoristas de carro veem em seus iguais o “principal adversário”. Ciclistas e motociclistas acham que a culpa costuma ser dos motoristas de carro. Já os motoristas profissionais culpam os ciclistas.