Ministério da Ciência e Tecnologia

Novo PPB de motocicletas quer reduzir as importações de peças

Ministério da Ciência e Tecnologia

Ministério da Ciência e Tecnologia

Em fase de consulta pública, o novo Processo Produtivo Básico (PPB) que vai orientar a produção nas fábricas do segmento de duas rodas do Polo Industrial de Manaus (PIM) a partir do próximo ano, quer priorizar a industrialização e reduzir a importação de peças utilizadas nos produtos.

Segundo Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), uma das principais mudanças propostas é a mudança para um sistema de pontuação que estimula o uso de peças e produtos fabricados no País.

“O sistema de pontuação varia conforme o valor agregado de mão de obra e investimento”, informou coordenador geral de acompanhamento de projetos industriais da Suframa, Gustavo Igrejas.

Segundo Igrejas, as mudanças no atual texto do PPB de duas rodas estão apenas colocando no papel uma prática comum no setor. “Cerca de 75% da produção total do polo é nacional, isto é, as empresas de maior escala nacionalizam”, complementa.

Atualmente o PIM possui 65 empresas que fabricam partes e peças e 13 que produzem os bens finais. “O aumento da produção significa mais competitividade e tem como tendência crescimento da participação dos componentes regionais”, afirmou.

Segundo o secretário de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico do Amazonas, Marcelo Lima Filho, a atual proposta de alteração do PPB de duas rodas tem gerado descontentamento entre os empresários de menor porte que importam do exterior a maior parte dos insumos para produção.

“É difícil entrar em um consenso, mas as fábricas intermediárias não estão satisfeitas porque elas importam muito. Só que elas acabam atingindo interesses das empresas de componentes que estão instaladas aqui e atendem as fábricas com maior nível de adensamento e responsável pelo maior número de empregos”, disse.