Carro no futuro próximo: conectividade total

O carro na nuvem: o caminho para veículos em rede

Carro no futuro próximo: conectividade total

Carro no futuro próximo: conectividade total

Hoje temos eletrônica embarcada para diversos itens ainda considerados de luxo no mercado nacional, como o controle de tração, frenagem assistida, controle de estabilidade… Mas e os serviços do mundo digital? Esses são deixados de fora, em uma época em que o conceito de mobilidade passa por um processo de inovação.

Estima-se que em 2013 os veículos deverão contar com a tecnologia completa de seus “desktops”, “laptops”, “tablets” e “smartphones”. Imaginem-se tentando sincronizar os diferentes sistemas operacionais existentes nesses aparelhos. Tarefa nada fácil! A tendência de “serviços em todas as telas” deverá estar presente em todos os veículos, inclusive nos veículos de aluguel e de integração com transporte público.

A era dos sistemas fechados é passado, nenhuma empresa poderá dominar um mercado tão dinâmico. Fabricantes de automóveis, dispositivos, fornecedores de telecomunicações e programadores devem desenvolver uma nova plataforma, aberta e segura, como uma “aliança para nova mobilidade”.

Combinando as plataformas de ICT (servidores de internet em nuvem e da tecnologia de telefonia móvel) com velocidade para detectar dados de posicionamento via satélite, torna-se possível detectar o consumo de combustível e emissões de CO2, bem como os tempos de viagem.

A nova mobilidade não se limita a essa “condução verde”. Estende-se à condução segura de um smartcar, totalmente integrado com os outros meios de transporte como trem, metro e até bicicletas. Tudo devidamente rastreado e medido de forma que o trajeto fique de acordo com a mobilidade de baixo carbono. Se soubermos quanto o motorista polui, é possível gerar “políticas veiculares verdes” (Green car policy) e taxas de seguro mais flexíveis.

Além da questão ambiental, outras tecnologias vêm sendo desenvolvidas e testadas como, por exemplo, o e-call, onde o próprio veículo acidentado faz a ligação de emergência, e através de rastreamento e conexão com a polícia e hospitais, o socorro chega rapidamente, reduzindo o número de feridos graves.

Obs.: Para facilitar a discussão sobre esse assunto, criamos um tópico no fórum para os motonliners. Clique aqui para acessar o tópico.