O mercado vai pegar fogo!

Honda e Yamaha preparam seus lan‡amentos para 2005 que serÆo apresentados no SalÆo do Autom¢vel; ao todo sÆo cinco modelos anunciados, mas podem aparecer algumas surpresas. A Yamaha foi a primeira a se proncunciar e vai levar para o SalÆo, que come‡a dia 21 de outubro, no Parque de Exposi‡äes do Anhembi, trˆs modelos que serÆo comercializados no Brasil em 2005: o scooter Neo, a on-off road XT 660R e a naked Fazer 600, sendo que as duas primeiras serÆo produzidas na Zona Franca de Manaus e a terceira ser  importada em pequena quantidade. Mas pode apresentar tamb‚m uma versÆo street com motor 250 cc para concorrer diretamente com a Honda Twister e aposentar definitivamente a desajeitada TDM 225. J  a Honda vai expor a Hornet 600, uma naked com motor da CBR 600F, e uma nova CG 150 mais esportiva, ambas produzidas em Manaus. Mas nada impede que apare‡a a Shadow 750, que deve substituir a Shadow 600.

A motoneta Yamaha Neo 110 vai ser um produto de entrada no mercado.  direcionada a jovens e motociclistas iniciantes que vÆo encontrar neste modelo uma op‡Æo mais bonita, simples e glamourosa do que as utilit rias 125/150. Na regiÆo sudeste, onde se concentra o grande fil‚ mignon do mercado, os jovens nÆo se entusiasmam muito ao montar em uma 125/150 com jeitÆo de motofrete. O Neo vir  com uma extensa lista de acess¢rios como capas de fibra de carbono e pe‡as de alum¡nio para dar um ar mais moderno e esportivo. Vai agradar em cheio, gra‡as ao visual e ao cƒmbio autom tico e tem tudo para ser o terceiro ve¡culo da fam¡lia (depois dos carros do marido e esposa).

Ciente deste lan‡amento, a Honda se apressou em produzir uma CG 150 Sport com rodas de liga leve, motor mais potente (1,5 cv a mais, aproximadamente) que vai tirar um pouco da caracter¡stica utilit ria deste produto. Certamente a Honda tem v rias op‡äes de scooter, mas a f brica nunca acreditou neste mercado aqui no Brasil, onde se exige habilita‡Æo e maioridade legal para pilotar scooters.

A Yamaha XT 660R j  mostramos aqui, assim como a Fazer 600, que dever  ser importada em poucas unidades a um pre‡o ao redor dos R$ 30 000. Por outro lado, a Honda vai mesmo produzir a Hornet, o que pode fazer seu pre‡o ficar em R$ 26 000. Se realmente conseguir isso, vai ser um baita banho frio nas inten‡äes da Yamaha no segmento 600 cc.

As surpresas podem ser duas: a Yamaha TDM 250, com estilo mais parecido com as supermotard, segmento que ganha cada vez mais espa‡o no mercado mundial, e a Honda Shadow 750. J  est  mais do que na hora de a Yamaha retirar a TDM 225 de linha, um modelo sem charme algum e que est  longe do conceito supermotard. As novas 250 j  foram vistas circulando ao redor da f brica em Guarulhos, SP e nada impede que a Yamaha apresente esta carta em pleno SalÆo do Autom¢vel.

E a Shadow 750, bem, basta ver os n£meros de venda da Shadow 600 para perceber que ela est  com os dias contados.