Foto: Pesquisa RH

O que você come polui mais do que o que você dirige

Foto: Pesquisa RH

Foto: Pesquisa RH

Se alguém vier para cima de você com esta história de que a maior parte do dióxido de carbono, óxidos de nitrogênio, metano etc etc, que tanto mal fazem a nosso meio ambiente, vem dos automóveis, pergunte a ele (ela) se come muita carne.

Lembre a ele que um relatório da FAO (United Nations Food and Agricultural Organization, organização das Nações Unidas responsável pelos alimentos e a agricultura) de quase três anos atrás revelou que nossa dieta, e principalmente sua proporção de carne, joga mais desses gases-estufa na atmosfera do que todos os sistemas de transporte e toda a indústria mundial reunidos.

A potência dos gases estufa varia tremendamente e é expressa em toneladas de CO2, sempre com o mesmo potencial de aquecimento global. O mundo, três anos atrás, produziu o equivalente a 36 bilhões de toneladas de gases estufa, com entre 14% e 22% do total sendo produzidos pelos níveis de produção de carne. Isso significa, por exemplo, que o consumo de um hambúrguer de 225 gramas no almoço emite a mesma quantidade de gases estufa que dirigir um carro de tonelada e meia 16 quilômetros. Um quilo do hamburguer, digamos que para quatro pessoas, equivale a dirigir mais de 65 km.

E o problema não é apenas o comer a carne. O boi emite entre 155,9 gramas e 293,13 gramas de metano para cada quilo de carne que ele produz. O metano tem cerca de 23 vezes mais potencial de CO2, portanto essas emissões emitem entre 3,59 kg e 6,74 kg de CO2 para cada quilo de carne produzida.

Na realidade este não é apenas um problema da carne – frutas e vegetais também, já que resultam de plantar, bombear água, usar fertilizantes, inseticidas, tratores e outros equipamentos pesados, colher, refrigerar e transportar, tudo levando a um acúmulo de gases estufa. Um estudo da Universidade do estado de Washington diz que comer 225 gramas de aspargo importado do Peru envolve emitir 34,02 gramas de CO2 equivalente (inseticida, fertilizante, água, equipamentos), mais 56,70 gramas de refrigeração e transporte até a mesa na América do Norte, para um total de 90,72 gramas de CO2.

A carne produz 36 vezes mais gases estufa do que o aspargo – e 3,6 vezes mais que o porco e 1,1 vez mais que o frango.


José Luiz Vieira, Diretor, engenheiro automotivo e jornalista. Foi editor do caderno de veículos do jornal O Estado de S. Paulo; dirigiu durante oito anos a revista Motor3, atuou como consultor de empresas como a Translor e Scania. É editor do site: www.techtalk.com.br e www.classiccars.com.br; diretor de redação da revista Carga & Transporte.