Quem é o verdadeiro motociclista?

O verdadeiro motociclista

Para celebrar mais este dia do motociclista, hora oportuna para relembrar o excelente texto do motonliner Youssef Dimitrov.

Separador_motos

Por Youssef Dimitrov

Tenho visto muita gente falando e escrevendo sobre “o verdadeiro motociclista”. Acabei ficando curioso e procurando entender quem é esse cara; afinal, parece que muitos o procuram mas poucos já o viram.

Quem é o verdadeiro motociclista?

Quem é o verdadeiro motociclista? – foto enviada por Youssef Dimitrov

Na multidão de vozes que falam sobre o assunto vi de tudo. Para alguns é uma questão de CC (estou falando de cilindrada e não de suor). Nessa visão se exclui do grupo de candidatos quem esteja abaixo de um determinado número. A marca limite varia mas, certamente, esse grupo entende que com 125cc você não pode ser um motociclista. Os donos de 125cc reclamam, é claro, mas dizem que uma Pop 100 não pode ser chamada de moto.

Para outros, é o local por onde você trafega que determina se você é um “verdadeiro motociclista”. Neste caso, só os estradeiros atingiriam tal nível de qualificação. Quem usa moto para ir ao trabalho, faculdade ou pequenos passeios não poderia conhecer a essência do motociclismo.

Estrada boa

Será que o verdadeiro motociclista é aquele que encara qualquer desafio? – foto: Miguel Leite

Pode-se encontrar também muita gente que define o motociclista pela adesão a um moto clube, sendo assim, motociclista solitário é uma vergonha para a classe, alguém totalmente desprezado. Se fizer parte de um moto grupo, pelo menos, começa a adquirir algum respeito e o direito de existir. Agora, motociclista mesmo, só depois de conseguir o seu colete, alguns ainda acrescentam umas regrinhas extras, não permitindo a retirada do colete por qualquer motivo (pra tomar banho pode?).

Outra vertente segue a linha da idade. Opa! Agora vou me dar bem. O “verdadeiro motociclista” seria o “tiozão” que pode contar como eram as coisas no “seu tempo”, quando um motociclista sempre acenava ao cruzar com outro, independentemente de marca ou cilindrada da moto. Se for esse o caso, realmente será difícil achar o “verdadeiro motociclista”, pois a maioria dos motociclistas não chega a envelhecer. Quem chegar lá terá provado que é um motociclista de verdade.

Na altitude peruana, última fase

Afinal, quem é esse cara que todos procuram e ninguém encontra? – foto: Miguel Leite

Mas, afinal, quem é esse cara (ou essa mulher) que todos procuram e ninguém encontra? Quem pode ser chamado de um “verdadeiro motociclista”?

Ora, a resposta é simples: sou eu; ou melhor: é você. Somos todos nós que, apesar de todos os riscos, da falta de segurança de nossas estradas, do grande número de idiotas dirigindo veículos que pesam toneladas, dos buracos, do IPVA e do DPVAT, apesar da discriminação, de sermos vistos como bandidos ao entrarmos num banco segurando o capacete, apesar da chuva que não acaba nunca, insistimos em andar sobre duas rodas.

A vida já é complicada demais e as pessoas divididas demais para ficarmos gastando nosso tempo e energia tentando decifrar quem pode ser chamado de um “verdadeiro motociclista”.

Não vou deixar que ninguém me rotule, seja pela idade, seja pela cilindrada da minha moto ou pelo fato de eu andar sozinho ou em grupo. A liberdade não convive com rótulos.

Um verdadeiro motociclista? SOU EU!!!

Separador_motos

Texto publicado originalmente em fevereiro de 2016.

O motonliner Youssef Dimitrov enviou seu texto através do “Você no Motonline“. Faça isso você também, compartilhe suas idéias e aventuras com milhares de leitores que também são apaixonados por motos. Veja mais matérias do Youssef clicando aqui.