Amizade e solidariedade fazem um trânsito melhor

Onde anda a tal solidariedade entre motociclistas?

Texto de Guilherme Evangelista, de Belo Horizonte (MG)

Olá, gostaria de fazer um relato e sugerir um ponto de discussão, pois considero que os meios de comunicação especializados podem fazer a voz do indivíduo ser ouvida. Há algum tempo tenho percebido uma prática perigosa por parte dos motociclistas da qual ontem fui vítima: motociclista cortando motociclista para entrar no corredor.

 

No corredor, todo cuidado é pouco e respeito é vital

No corredor, todo cuidado é pouco e respeito é vital (foto de Sidney Levy)

A situação é a seguinte: você está em uma fila de motos que se locomove pelo corredor. Em algum momento o centro da pista de rolamento, seja a da esquerda, seja a da direita, fica livre (sem carros) aí o motociclista “esperto” vem lá de trás pelo centro da pista, passa todo mundo pela lateral e na hora que encosta na traseira do carro, joga a moto de repente ou força de forma perigosa a entrada no corredor, exigindo que você reaja de forma emergencial.

Amizade e solidariedade fazem um trânsito melhor

Amizade e solidariedade fazem um trânsito melhor (foto do Arquivo Motonline)

Frequentemente alguém me corta para entrar no corredor. Quando percebo essa prática perigosa reduzo a velocidade e deixo o inconveniente apressado passar, mas ontem não deu tempo. O cara jogou a moto na minha frente pra entrar no corredor muito em cima da hora e o guidão dele bateu no guidão da minha moto. Por sorte o trânsito estava relativamente devagar e conseguimos parar. Como ele estava com uma Honda CG Titan conseguiu segurar a moto com as pernas. Eu tentei segurar a minha moto, que é pesada, e machuquei minha virilha.

Nós que usamos a moto como meio de transporte ou mesmo no trabalho no dia-a-dia, já somos tão desrespeitados em tantas coisas e agora também somos alvo de desrespeito por outros motociclistas. Logo esses que passam pelas mesmas mazelas do trânsito que nós. Confesso que estou muito frustrado em ter que lidar com esse tipo de comportamento.

Um motociclista que desrespeita outro mesmo sofrendo junto os males que todos sofremos é algo que me entristece e me faz perguntar em que ponto do caminho ficou aquela famosa e admirável solidariedade entre motociclistas. Não sei se com esse relato vou contribuir para evitar esse tipo de comportamento. O que sei é que se a lei do mais forte prevalecer entre motociclistas – o mesmo vale para todos os meios que fazem parte do trânsito – estamos fadados a sofrer consequências ainda piores. É como o mal nascendo dentro de casa.Separador_seguranca