Algumas restauradas e personalizadas

Passeio ao passado

Marcelo Bartholomei (azulpress@yahoo.com.br)

No centro de São Paulo, na região conhecida como “boca das motos”, basta dar algumas voltas pelos quarteirões próximos à alameda Barão de Limeira para se dar de cara com dezenas de lojas de motos e de motopeças. Inclusive, por ali podem ser encontradas várias lojas e endereços voltados a máquinas antigas, que fizeram história nas ruas e estradas há décadas.

Moto penduradas no teto: há para todos os gostos

Moto penduradas no teto: há para todos os gostos

Uma dessas lojas de antigas onde máquinas raras podem ser vistas lado a lado – e até mesmo penduradas no teto – é a Recar Motos – tel. 11-2765- 0830 ( www.recarmotos.com.br ) . Ela fica encravada na rua dos Gusmões, 777.

Mergulhar naquele mundo fantástico, que parou no tempo é um delírio para qualquer amante de veículos de duas rodas. Ali podem ser vistas desde as majestosas japonesas Honda CB 750 Four, completas e originais, que marcaram a década de 1970, até as desconhecidas motos russas, alemãs orientais ou da antiga Tchecoslováquia.

Muitas Honda CB da década de 70, motos que fizeram história

Muitas Honda CB da década de 70, motos que fizeram história

Há também muitas Suzuki, Yamaha, Kawazaki , Harley-Davidson, Indian, NSU, BMW, Norton, CZ, Gilera e até outras máquinas raras, de todas as nacionalidades, completas e ainda em funcionamento, de todos os estilos e cilindradas imagináveis. Há desde as inglesas Norton e BSA dos anos 1950 até as pequenas Yamaha dos anos 1970, passando pelas italianas Ducati, Moto Guzzi e as portentosas alemãs BMW, entre muitas outras japonesas, estadunidenses e de várias nacionalidades.

Segundo o proprietário da loja, José Peloso Filho, o Zezé, o point está com as portas abertas desde 1988. Ali estão mais de 200 máquinas. A loja tem uma oficina onde faz restauro de máquinas antigas e até fabrica peças que não são mais encontradas, idênticas às originais. “Fazemos muitas motos do tipo café racer, personalizadas, em cima de máquinas antigas dos anos 70. Essas motos esportivas tem um banquinho individual, uma rabeta, guidão baixo e são diferenciadas”, explica Zezé. Eles atendem colecionadores de todo o Brasil.

Diferentes modelos, fabricantes, origens e até cópias atuais de marcas antigas

Diferentes modelos, fabricantes, origens e até cópias atuais de marcas antigas

Por ali falar em preço é difícil. Segundo o comerciante, os preços variam muito e dependem do estado da máquina, do serviço, dos reparos e da restauração. O melhor é fazer uma consulta por telefone, no site ou ir até lá para perguntar a respeito de um determinado modelo, para se ter uma noção aproximada.

Naquela e em algumas outras outras lojas da região descobrimos que as motocicletas mais raras e completamente restauradas podem passar dos R$ 20 mil. Mas existem casos de raridades de colecionadores, dos anos 50, que nunca saíram de suas garagens, que foram levadas por fanáticos e endinheirados europeus por milhares de dólares!

Algumas restauradas e personalizadas

Algumas restauradas e personalizadas

Em todo caso, quem tem uma moto antiga ou apenas quer dar uma viajada pelo passado, pode dar um pulo na local e matar a
vontade e a curiosidade. Esse passeio eu recomendo. Vale a pena!