Pastilhas verdes, Não temos descontos, Equilíbrio elétrico, Moto parada, Teste Kasinski 650

Bitenca, quais as vantagens e disvangens de uma pastilha de freio em kevlar? Considerando que para a GS500 o preço das duas é quase o mesmo, qual vale mais a pena? Penso principalmente em manter a integridade do disco, que custa uma pequena fortuna, portanto acredito que o composto mais macio seria o ideal. Gustavo, 27, Osasco, SP

R: Gustavo, as pastilhas com Kevlar são também chamadas de verdes, pois como o freio gera muita poeira ao desgastarem as pastilhas, sendo feitas com esse material essas partículas são menos agressivas ao meio ambiente. Sua construção em geral é mais macia do que as pastilhas comuns mas nem por isso seu poder de frenagem será maior. Na verdade são equivalentes, com a vantagem de ser mai limpas as verdes, de Kevlar. Abraços,

Olá, sou frequentador do site já faz algum tempo, gosto das notícias e sempre acesso a sessão de cartas. Gostaria de questionar o porque de ter sido feitas comparações da CB 300 R com a CBX 250 Twister e não com a Yamaha Fazer 250. Faz sentido comparar o novo modelo com o antecessor deste para mostrar a evolução, mas também é necessário mostrar o contraste com o modelo concorrente. Mudando de assunto: na sessão de cartas, vi uma reclamação que me interessou. O proprietário de uma Yamaha Fazer 250 questiona o preço abusivo das peças da moto. Venho por meio desta me juntar à reivindicação dele, pois também possuo esta moto, que apesar de todas suas qualidades e atributos, peca no preço, não só das peças, mas também dos serviços praticados pelas concessionárias autorizadas. A diferença foi que, vocês do motonline entrando em contato com a assessoria da marca, conseguiram um belo desconto nas peças, diferente de mim, que entrei em contato pelo próprio site da Yamaha e recebi uma resposta que apenas dizia que “cada concessionária é livre para definir o preço de cada peça e serviço” e que eu pesquisasse em outras concessionárias próximas. O problema é que aqui na minha região eu não tenho muita opção de concessionária autorizada. Se não for na única concessionária da minha cidade, só indo para outra cidade, o que obviamente inviabiliza fazer tamanho deslocamento para cada vez que se fizer necessária uma manutenção. Fico triste com tal posicionamento por parte da marca, pois eu tinha interesse na aquisição de outras motos da marca (XT 660 R, MT-03, FZ6 S) mas acabei desistindo, pois se minha humilde 250 já possui manutenção e peças caras, imagine motos de preço e cilindradas maiores. Fico triste também porque gosto muito da moto que atualmente possuo, mas me sinto abandonado pelo suporte do fabricante, desestimulando adquirir outro produto da marca. Agradeço à toda equipe do motonline por estar sempre ajudando e colaborando com os motociclistas, desejo muito sucesso, vocês merecem. Antonio, 22, Maringá PR

R: Antonio, Como o lançamento é da Honda e seu foco é substituir os antigos modelos da Twister no caso da CB-300 e da Tornado e Falcon no caso da XRE-300 é natural essa comparação. Há quem diga, e concordamos, que dizer que a XRE substitui a Tornado e a Falcon é forçar a situação, porque tanto em performance quanto em particularidades do nicho de mercado essas motos diferem muito. Ela oferece um pouco mais de conforto e facilidade de uso na rua e estradas do que a Tornado mas fica devendo bastante no caso da Falcon, que tem motor maior e mais potente. Não era o caso então, de comparar com moto de outra marca.
Realmente, seria bom se a Yamaha e outras marcas também revissem os preços de suas peças e serviços mas na verdade nós não temos como facilitar negócios para nossos leitores. Não é nosso foco e não temos como realizar esse tipo de facilidade. A livre concorrência é a melhor das leis de mercado que por ser natural no Capitalismo, otimiza por si só os preços e qualidade dos produtos e serviços. Características regionais e geográficas vão modificar a demanda e a oferta no mercado de forma que os preços praticados também se alteram, isso é natural.
As assessorias não funcionam da forma que você diz, e nós também não. Até por ser coerente com a política das marcas os preços e serviços que a rede oferece não deve e não discrimina clientes e na eventualidade de algum representante, de que marca seja prestar um serviço que comprometa o direito do consumidor, procuramos com a ajuda do nosso consultor jurídico Dr. André Garcia ajudar a resolver a pendência na melhor forma possível. Fique você também à vontade. Obrigado,

Oi eu tenho uma xtz 250 lander 2008 e queria por uma lampada do farol dessas que tem ai no mercado mas é da marca philips mesma da original que é 35w/35w mas quero por um do modelo moto vision 55w/60w gotaria de saber se posso por uma dessa sem problemas ou sera que da algum problema de bateria desgaregar ou na parte de eletrica me ajudem ai desde obrigado. Paulo, 23, Santo Antonio de Jesus, BA.

R: Paulo, o sistema elétrico das motocicletas salvo raras exceções não tem tanta folga como os dos automóveis e a simples instalação de um acessório pode comprometer o circuito de carga. Se você aumentar a potência da lâmpada o excesso de corrente também pode causar alguma falha no retificador/regulador da sua moto, inclusive no próprio estator. Mais aconselhável seria o uso da lâmpada da mesma potência que a original, e você pode reparar que mesmo entre elas o consumo e iluminação varia muito. Por isso se atenha a uma marca de renome com a potência especificada para o seu farol iluminar bem e não forçar o sistema elétrico da sua moto. Boa sorte,

Olá a todos do Motonline, Gostaria de tirar uma dúvida. Quais são os cuidados que tenho que ter com a manutenção da moto em caso de utilizá-la somente nos finais de semana? Possuo uma Fazer 250cc (5.000 km) e só uso para lazer nos finais de semana e feriados, deixando-a na garagem nos dias úteis, pois vou para o trabalho de ônibus. Muito obrigado, e parabenizo pelo excelente trabalho. Diogo, 29, Rio de Janeiro, RJ.

R: Sem problemas Diogo. Às vezes, se puder dar uma ligadinha no motor durante a semana ajuda, só para circular um pouco mas até esse tempo parada, se ficar com uma gasolina de boa qualidade não vai ter problema nenhum. Abraços,

Realizar por favor um novo teste com as comet, tanto 650 como 650 injetadas e fazer comparação com relação a consumo por litro em cidade, estrada e em melhorias da versão anterior. obrigado pelo espaço e oportunidade. abraços. Elcio, 29, Embú das Artes, SP.

R: Elcio, a Kasinski está com grandes mudanças na sua estrutura mas estamos bastante aplicados em conseguir essas 650 para testes. Sabemos que tem várias melhorias e estamos curiosos também para abordá-las assim que possível.