Foto: O engenheiro sueco Nils Bohlin, da Volvo

Patente de cinto de três póntos da Volvo completa 46 anos

Foto: O engenheiro sueco Nils Bohlin, da Volvo

Foto: O engenheiro sueco Nils Bohlin, da Volvo

No dia 10 de julho de 1962, o engenheiro sueco Nils Bohlin, da Volvo, recebeu a patente nos Estados Unidos pela invenção do cinto de segurança de três pontos, considerada até hoje uma das inovações mais importantes em segurança veicular de todos os tempos.

Projetista de sistemas de ejeção de pilotos para a indústria aeronáutica, Bohlin foi contratado pela Volvo em 1958 para assumir o cargo de primeiro engenheiro de segurança da empresa sueca. Na época, os cintos de segurança eram fixados apenas em dois pontos e não prendiam a parte acima da cintura do corpo dos ocupantes, o que geralmente resultava em lesões nos casos de colisões em alta velocidade.

Bohlin levou exatamente um ano para idealizar, desenvolver e testar um dispositivo com três pontos de fixação, simples, eficiente e de fácil manuseio, que possibilitava proteger os ocupantes do carro pelo tórax e não mais pelo abdome.

A apresentação do novo cinto ocorreu em agosto de 1959 e, desde então, o dispositivo de segurança vem salvando vidas. A invenção foi disponibilizada gratuitamente a outros fabricantes de carros pela Volvo, que enviou Bohlin para diversas partes do mundo com o objetivo de difundir a importância da adoção do cinto de segurança e contribuir na formulação do código de leis de segurança veicular.

Em 1985, o Departamento de Patentes da Alemanha classificou o cinto de segurança de três pontos entre as oito invenções mais importantes em um século de existência. Bohlin recebeu também, em 1995, a Medalha de Ouro da Academia de Engenharia Científica da Suécia. Foi homenageado também pelo Automotive Hall of Fame, em 1999, e pelo National Inventors Hall of Fame, em 2002, exatamente no dia de sua morte, aos 82 anos, vítima de ataque cardíaco.

Em 2002, a Volvo divulgou um estudo que estimava em mais de um milhão o número de vidas salvas pelo cinto de segurança criado por Bohlin. Especializado em segurança veicular, o instituto norte-americano National Highway Traffic Safety Administration calcula que o cinto previne anualmente, somente nos Estados Unidos, cerca de 100 mil pessoas de lesões decorrentes de acidentes automobilísticos.