6 - P1010169

Pedalar com a roupa correta em qualquer clima

Normalmente ciclista novato se veste de maneira errada, esquece que com o pedalar o corpo aquece e tende a suar, faça frio, faça chuva ou faça calor. Bicicleta demanda,para começar, reeducação psicológica e depois a reeducação térmica do corpo. É necessário ter mais elasticidade na sensação de conforto que estamos acostumados.
Estou falando aqui de roupas para quem usa bicicleta como meio de transporte e não para esporte. Roupa de franga, o apelido dado à vestimenta clássica de ciclistas, por ser toda ‘grudadinha’ ao corpo acaba muito sensível a mudanças de temperatura e umidade. Pegando o jeito roupas normais são muito mais agradáveis e sensatas que sair de ‘franga’.

O ideal é sair com roupas que deixem o corpo respirar, principalmente nas axilas. O corpo não pode ficar empapado, o que se consegue com um tecido que absorva a umidade do suor. Uma boa camiseta de algodão debaixo de uma camisa normal funciona muito bem. No final das contas, tem que dissipar o calor, como em qualquer motor. Não precisa necessariamente ser tecido técnico ultra sofisticado, ótimos e fácil de encontrar, mas caros e difíceis de manter.

Todo mundo sabe o que é o efeito cebola, aquele que à medida que no frio o corpo vai esquentando e se vai despindo; capas, luvas, suéteres… Despir peça por peça numa bicicleta é chato e complicado. Colocar sobre o guidão nem pensar; pode ser bem perigoso. Vai que uma manga entra nos raios da roda dianteira…

Cada corpo tem seu ponto mais sensível e não há uma regra que valha para todos, mas proteger a cabeça e o pescoço, com cachecol ou gorro de lã, ou os dois juntos, costuma fazer milagres num frio mais intenso; com a vantagem que o peito não congela quando o suor esfria. Qualquer que seja a sua opção, procure deixar o tórax ventilado, mesmo que isto cause uma leve sensação de frescor quando parado.

No caso do calor não se recomenda ficar despido, sendo mais saudável usar uma roupa leve, o mais clara possível e, é lógico, muito bem ventilada. Cobrir a cabeça é conveniente, mas use algo com aba dura para não dobrar sobre os olhos com o vento, o que definitivamente não é seguro e agradável.

Por fim, chuva. Para começar, se possível, a bicicleta deve ser própria para chuva, com para-lamas, rolamentos selados e porque não um cobre corrente fechado. E a roupa? Qualquer uma, desde que se use uma capa apropriada para pedalar. Blusões com zíper debaixo do braço ou com uma abertura nas costas ventilam bem, mas o ideal mesmo é usar um modelo de capa em forma de poncho, que cobre todo corpo, do guidão ao selim, incluindo a cabeça com o capuz. É insuperável porque é completamente aberta por baixo. Com uma capa destas, mesmo sem para-lamas, basta ir devagar para os pneus não espirarem água e você vai chegar em casa praticamente seco, mesmo nas pernas e tornozelos. Mais seco do que caminhando com capa e debaixo de guarda-chuva.