Em vista de uma situação dessas se prepare, a chuva pode vir acompanhada de torrentes de vento perigosas para o motociclista

Perigo! Ventos e Deslocamentos de Ar

Diante de um cenário como esse, prepare-se, pois a chuva pode vir acompanhada de correntes de vento perigosas para o motociclista

Diante de um cenário como esse, prepare-se, pois a chuva pode vir acompanhada de correntes de vento perigosas para o motociclista

Muitos me perguntam como podemos evitar um tipo de acidente causado por ventos e deslocamentos de ar enquanto transitamos com nossas motos principalmente em estradas e rodovias. Em primeiro lugar vamos entender o que são ventos e o que são deslocamentos de ar, pois parecem a mesma coisa, mas não são. Por isso os cuidados na pilotagem devem ser bem aplicados conforme nossas atitudes diante dessas condições adversas na condução de motos e assim poderemos colocar em prática as técnicas da pilotagem segura.

Cuidado - Vento lateral

Vento lateral

Vento – É um fenômeno natural, causado pela diferença de temperatura na atmosfera, movimentação de rotação e translação da Terra. Portanto, para o piloto não tem como fugir deles. Existem dois tipos de ventos que podem causar perigo ao motociclista:

1-      Ventos Laterais

2-      Ventos frontais

Os ventos laterais são os mais perigosos para a condução, pois eles vêm repentinamente, empurrando o motociclista e a moto para as laterais da pista. Os cuidados que se deve ter nesse momento é abaixar o corpo, deixando o vento passar por cima do piloto, evitando atingi-lo de lado e, sem dúvida, desacelerar, diminuindo a velocidade. Assim poderá sair de situações de risco, como ser empurrado para fora da estrada.

Existem regiões onde os ventos laterais aparecem em forma de rajadas. Nesse tipo de fenômeno natural é quase impossível evitar um acidente. Porém, pilotando preventivamente, observando se no local há sinalização indicando esse fenômeno, ou mesmo observando os sinais do ambiente, como árvores derrubadas ou deslocadas lateralmente, caminhões tombados sem uma aparente causa, placas de sinalização e de publicidade caídas na beira da estrada, não pense duas vezes em reduzir a velocidade e pilotar com calma. Rodovias ou estradas muito abertas em suas laterais são muito propícias a isso. Para rajadas de ventos laterais repentinas não há técnica defensiva e sim preventiva.

Vento frontal aumenta a resistência ao seu movimento - autonomia cai e o consumo aumenta

Vento frontal aumenta a resistência ao seu movimento - autonomia cai e o consumo aumenta

Os ventos frontais de que falamos são os causados naturalmente e não pela velocidade da moto. Percebe-se mais facilmente em modelos de motos com suspensões mais altas, como as trail. Ou seja, não é a moto que “corta” o vento, mas sim o vento que vai ao encontro da moto. Nesse momento o piloto sente a frente da motocicleta mais leve, sem estabilidade. Neste caso, o conselho defensivo é diminuir a velocidade e deixar o corpo mais a frente, concentrando peso à roda frontal e diminuindo assim a leveza causada pelo vento frontal. O conselho preventivo é ajustar a suspensão traseira da moto para uma pré-carga mais dura, dessa forma o pneu dianteiro ficará mais colado ao chão, deixando a moto mais estável nessa condição atmosférica.

Veículos em sentido contrário provocam grande deslocamento de ar, passe longe deles

Veículos em sentido contrário provocam grande deslocamento de ar, passe longe deles

Deslocamento de ar – Diferente dos ventos, o deslocamento de ar é causado por outros veículos maiores, como caminhões e ônibus, e não pela natureza. São quatro os tipos:

1-      Deslocamento de ar positivo

2-      Deslocamento de ar negativo

3-      Turbulência

4-      Vácuo

Deslocamento de ar positivo – É muito comum isso acontecer ao ultrapassar caminhões e ônibus. Tais veículos “empurram” o ar ao se movimentarem em velocidade. Assim esse ar deslocado é retirado da frente desses grandes veículos e jogado para o lado, isto é, ao lado de sua ultrapassagem. Dessa forma, o motociclista e sua moto são jogados positivamente, ou seja, para fora da via. O conselho defensivo é ultrapassar rápido e longe de caminhões e ônibus e o conselho preventivo é ter muita paciência e esperar o momento certo para ultrapassá-los. Esse efeito de deslocamento acontece também quando veículos passam em grande velocidade ao contrário de sua via. Dessa forma, ao vê-los chegando desloque-se ao lado direito da via o mais longe possível deles e amenize o efeito do deslocamento.

Sob o caminhão há um grande espaço que provoca uma pressão negativa que lhe puxa para dentro: fique longe daí

Sob o caminhão há um grande espaço que provoca uma pressão negativa que lhe puxa para dentro: fique longe daí

Deslocamento de ar negativo: este tipo de condição adversa é a mais grave, pois da mesma explicação dos efeitos do deslocamento de ar positivo, o ar deslocado para as laterais de grandes veículos “abraça” o motociclista que está ultrapassando o qual é sugado para debaixo desses pesados caminhões. Portanto, aproveite a vantagem da moto e ultrapasse rápido e fique longe desse espaço.

Turbulência e Vácuo – Sabe aquela frase escrita na traseira de caminhões e ônibus “mantenha distância”? É bom você saber que ela está ali por uma razão muito importante. Primeiro porque o ensinamento defensivo explica que se deve manter uma distância de seguimento entre 2 a 3 segundos atrás de qualquer veículo independente da velocidade dos mesmos. Se o veículo a manter distância for um carro mais pesado, ou se a via estiver molhada, esta distância deve ser dobrada ou triplicada. Isso vale para a moto, também.

É muito comum encontrar motociclistas trafegando grudados atrás de ônibus com o objetivo ilusório de se protegerem da chuva ou de ventos frontais. Dependendo da velocidade e da curta distância de seguimento do veículo da frente, acontece muita turbulência e, ao se aproximar demais, o motociclista poderá entrar no vácuo. Sim, vácuo, ausência de ar que evita atrito atmosférico e aumenta a velocidade da moto. Muitos acidentes fatais são causados por esta falta de atrito do ar. Não precisa o veículo da frente frear forte para que o motociclista estampe na traseira de ônibus ou outros veículos, pois o vácuo ajuda a empurrar a moto causando este tipo de acidente. Assim sendo, mantenha distância – e a fumaça do diesel é tóxica, saia de perto do bruto.

Fonte: Carlos Amaral, instrutor de pilotagem e palestrante da Porto Seguro Cia. de Seguros Gerais, instrutor e diretor operacional da Carlos Amaral & Zuliani, instrutor de trânsito pelo Detran SP – Fotos de Geórgia Zuliani.



Carlos Amaral

Carlos Amaral - Instrutor de pilotagem defensiva certificado pela Honda, instrutor de trânsito do Detran-SP na especialidade Direção Defensiva, palestrante da Porto Seguro Cia de Seguros Gerais, blogueiro e diretor operacional da Carlos Amaral Motorcycle Training