Foto: Arquivo Motonline

Pés nas pedaleiras, Marcador na Intruder 250, Traseira flutuando, Corrente limpa

Foto: Arquivo Motonline

Foto: Arquivo Motonline

Salve pessoal do moto on line, mas uma vez volto aqui para sugaro conhecimento de vocês sobre o maravilhoso mundo das duas rodas, bem tenho uma dúvida que me dói muito nos pés, é no pés mesmo como é o posicionamento como faço para segurar a moto no chão usando o pé sem torcer meu pé machucar ou sentir dores porque toda vez que a moto sai de lado ou perde o traçado eu realmente me livro das quedas mas vez ou outra dou um mau jeito no pé como deve ser feita essa manobra em que o piloto utiliza o pé para auxiliar nas manobras ?Ronaldo Junio Viana Carlos(23), Anápolis, GO
R – Oi Ronaldo, como é isso. Em trilhas ou no asfalto? Em qualquer lugar a posição ideal dos pés é nas pedaleiras, se não estiver acionando algum comando deve estar com a ponta mas não sobre os dedos, de forma a poder colocar o seu peso sobre elas, faça isso sempre e aprenda seu efeito ao passar em buracos e nas curvas (o pé de dentro). Se estiver equipado de acordo com sua tocada ou seja, com botas adequadas não vai se machucar não. No asfalto, coloque os pés no chão apenas com a moto parada, aprenda a equilibrar-se, para isso treine bastante em lugar apropriado. Na terra em competições, usa-se os pés para deslizar na parte interna da curva, como se fosse uma terceira roda, mas muito levemente e também com botas apropriadas. Assim mesmo, mais para adicionar peso na roda da frente e ajudar na tração,  tocando no chão apenas o necessário. Existe um momento, que os mais avançados e experientes deixam a ponta do pé interno da curva para trás como forma de controlar a traseira ao dar motor na saída de uma curva que com as botas apropriadas também não machuca não. abraços,

Gostaria de saber se alguém tem ou sabe como colocar um marcador de combustivel na intruder 250,caso alguém possa me ajudar fico feliz e agradeço,um abraço. Gyraya(39), Mauá, SP
– R Caro Gyraya, esse equipamento é como outros tantos, construído especialmente levando-se em conta várias particularidades da moto, por exemplo: O perfil do tanque de gasolina vai determinar a curva de indicação do ponteiro de combustível em relação à posição da bóia dentro dele. A instalação da bóia requer um projeto específico dela própria e do tanque de forma que seja previsto o funcionamento do conjunto, ou seja: Vai ser muito complicada essa adaptação e muito cara. Esse é o tipo de coisa que não se pode fazer sem os recursos da fábrica, no momento do projeto do veículo.

Olá Bitenca, JT e equipe. Tenho uma dúvida: quando passo em asfalto muito acidentado (tipo costela-de-vaca) sinto a roda traseira como se estivesse “flutuando”. Gostaria, se possível, que vcs explicassem quais seriam as possíveis causa disso, se isto é sinal de mola muito dura ou muito mole, ou pré-carga da mola muito alta ou muito baixa, nível de óleo acima ou abaixo,etc. Melhor ainda seria um artigo explicando que diferença faz na pilotagem cada um desses ajustes, algo como sintomas e possíveis soluções (isso seria como ensinar a gente a pescar). E parabéns pela seção de cartas, está boa como nunca! Lucas(24), Rio de Janeiro, RJ
R -Obrigado pelos elogios Lucas. Todos da Motonline queremos manter o já tradicional bom nível e melhorar sempre. Quanto ao seu sintoma, seria bom saber que tipo de moto está andando. Mas de qualquer forma essa é a característica da falta de ação no amortecimento hidráulico que pode ter duas causas: A falha do amortecedor em si ou uma folga excessiva no link da suspensão traseira. Para verificar isso, levante a roda de trás e veja se há folga de cima para baixo, sem ação da mola ou do amortecedor. Nesse caso você vai ter que trocar os rolamentos de agulhas e/ou buchas do link. Se for o amortecedor, vai ter que substitui-lo da mesma forma. Se for uma moto especial de cross ou algo assim, além das causas explicadas, pode ser também um desajuste: A abertura excessiva do click de compressão e/ou restritivo demais o de retorno, causando o efeito de “empacotamento”, i.e.  a compressão sem o respectivo retorno a tempo da roda voltar a traçionar. Quanto a ensinar a pescar esse tema é bastante complexo, mas é nossa intenção ir cobrindo nas matérias técnicas cada aspecto da ciclística da moto e o que representa em termos de efeito na pilotagem, as características básicas da construção, geometria, o funcionamento da suspensão, motor etc. Aguarde para breve uma matéria sobre escapamentos. abraços
Valeu pela resposta, Bitenca! Em pleno domingão, final de semana, e o Motonline é atualizado mesmo assim. Show de bola! Esqueci de dizer que tenho uma Intruder 125cc mod. 2007. Dei uma olhada na moto e não tem folga não, a roda traseira está bem justa. Parece então que teria que trocar o amortecedor mesmo. Mas não acho que seja propriamente um “defeito” do amortecedor, mas mais uma característica, isto é, ele não é tão bom (afinal é uma 125cc). Mas obrigado pelas informações. Estão devidamente guardadas no meu cpu.
R. Pois é Lucas e no conforto de nossos lares, coisas da internet. Você tem razão, indica má qualidade do componente, principalmente se for com pouco uso. Dois anos não é tanto assim. Veja se encontra um par de melhor qualidade, existem boas marcas tradicionais no mercado.
abraços
Eai André tudo bem? Comprei uma bandit 1200 e passei uma graxa branca comum (barata)na corrente porém, quando andei na moto notei que a graxa saiu quase toda, sujando tudo o que esta próximo, o que acontecia com menos proporção quando eu tinha uma CB 500 e twister. Então, qual lubrificante de boa qualidade vc me indica pra passar na conrrente? e nos outros pontos de lubrificação ( manete de embreagem e freio, pedal de cambio, pedal de freio, descanso lateral, parafusos e outras peça lubrificáveis)? Falou cara, obrigado! Robledo Ferreira da Silva(25), Frutal,MG
R – Robledo, passo a sua resposta que envolve questão técnica. As correntes de moto, quando protegidas por anéis de borracha devem ser lubrificadas com um spray que penetre nas reentrâncias e protege as placas e roletes, pois os pinos internos ficam isolados pelos anéis e a graxa não vai entrar nesses espaços isolados, além do mais elas acabam por espirrar em toda a traseira da moto e faz uma meleca enorme. Compre um spray especial para correntes com anéis de borracha e com a corrente limpa, borrife de cima para baixo, na parte inferior do percurso do pinhão para a corôa traseira. Cuidado com o chão, ponha um jornal embaixo. Assim fica lubrificada e protegida. Pode usar isso nas outras peças também. Abraços,