Capacete, proteção essencial para pilotar motocicletas

Pesquisa mostra a importância do uso do capacete

De acordo com dados da pesquisa inédita sobre acidentes envolvendo motocicletas, a Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, e o Instituto de Ortopedia do Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), o despreparo de motoristas e motociclistas ao transitar nas vias de São Paulo é responsável por 74% das ocorrências de trânsito.

Capacete, proteção essencial para pilotar motocicletas

Capacete, proteção essencial para pilotar motocicletas

Mais da metade desses acidentes foi ocasionada por automóveis (51%) e 49% por motociclistas – em ambos os casos o principal causador é a imprudência dos condutores (88%), conforme as conclusões dos peritos.

Segundo o estudo divulgado em agosto de 2013, os motociclistas mais vulneráveis a acidentes são homens (92%), com idade média de 30 anos, formados pelo ensino médio (58%) e com renda de 1 a 3 salários mínimos (62%). Desses, 73% usam o veículo como meio de transporte e apenas 23% das vítimas eram motofretistas. O baixo uso do vestuário de proteção está relacionado com a maior frequência das fraturas de membros inferiores e superiores e mostram a falta de percepção de riscos. Apenas 17,8% usavam capacete, bota e jaqueta.

Para minimizar os danos decorrentes dos acidentes, é imprescindível o uso de todos os itens de segurança para pilotar uma motocicleta. O de maior destaque, sem dúvida, é o capacete, que quando utilizado corretamente minimiza os efeitos causados por impactos contra a cabeça do usuário em um acidente. Quem não usa o capacete, além do risco de trauma em acidentes, comete uma infração gravíssima, com multa de R$ 191,54 e suspensão do direito de dirigir.

Conheça a íntegra da pesquisa da USP:  clique aqui