Petrobras Distribuidora moderniza lubrificantes

Para atender a um mercado cada vez mais exigente como é o automotivo, a Petrobras Distribuidora modernizou dois de seus lubrificantes, o Lubrax Sintético e o Lubrax Tecno.

Os produtos passaram do nível de desempenho API SL para a classificação API SM, o que garante maior proteção contra formação de borra no motor. Mas ainda podem ser utilizados em motores que requeiram lubrificantes com nível de desempenho API SL e SJ.

A sigla “API” refere-se à American Petroleum Institute, entidade americana que define o nível de desempenho dos óleos lubrificantes automotivos. O “S”, significa “Serviço” (veículos leves) e a letra seguinte indica o nível de serviço que o óleo pode oferecer ao motor.

A modernização dos lubrificantes visa a atender às constantes demandas das indústrias de equipamentos, em especial a automotiva, que vem desenvolvendo motores com regime de operação cada vez mais severo. Um exemplo são os atuais motores 1.0, que chegam a 70/80 hp, quando há dez anos não superavam 45hp.

Em comparação com um óleo API SL, um lubrificante de motor com classificação API SM apresenta muitos avanços técnicos: por exemplo, o aumento da resistência à oxidação (envelhecimento); maior proteção contra a formação de depósitos e corrosão nas peças do motor; além de melhor desempenho em baixas temperaturas.

Mesmo com a nova classificação do nível de desempenho, as viscosidades (grau SAE) foram mantidas. Portanto, o Lubrax Sintético permanece no grau SAE 5W/40 e o Lubrax Tecno, que é semi-sintético, no grau SAE 15W40. Quanto aos períodos de troca, a orientação é seguir os intervalos recomendados pelo fabricante do veículo, no manual do proprietário.

A linha completa de lubrificantes comercializados pela Petrobras Distribuidora está disponível no Portal BR (www.br.com.br)