Foto: Maycon Zandavalli volta à Itália, desta vez para pilotar na Moto2

Piloto brasileiro faz teste na Moto2 em Misano após etapa do Mundial MotoGP

Foto: Maycon Zandavalli volta à Itália, desta vez para pilotar na Moto2

Foto: Maycon Zandavalli volta à Itália, desta vez para pilotar na Moto2

Maycon Zandavalli, destaque do Superbike Series Brasil, chega à Itália para experiência inédita com equipamento da marca Bimota

Com um ano de experiência na motovelocidade, Maycon Zandavalli já se prepara para a primeira experiência internacional. O piloto paranaense de 27 anos fará na próxima segunda-feira (6), na pista italiana de Misano, um teste na Moto2, categoria de acesso à MotoGP. Zandavalli desembarcou na última quarta-feira (1º) na província de Rimini e lá vai acompanhar, durante o fim de semana, os treinos e as corridas da 12ª etapa do Mundial de Motovelocidade.

Zandavalli vai fazer o teste pela Thai Honda PTT Singha-SAG, equipe que compete na Moto2 com uma Bimota pilotada pelo tailandês Ratthapark Wilairot. “O pessoal da Bimota estava pesquisando um piloto brasileiro para a categoria, fiquei feliz por ter sido chamado para esse teste”, disse o piloto, que disputa o Superbike Series Brasil pela Spiga Racing. Antônio “Spiga” Finardi, seu chefe de equipe nas competições brasileiras, também viajou a Misano.

O piloto não esconde a expectativa pela experiência inédita. “Eu corro de Superbike há um ano, com uma moto desenvolvida para as ruas e adaptada para a pista. Agora vou pilotar uma moto protótipo, com pneus slick. Conhecer um estilo de pilotagem tão exigente quanto o da Moto2 vai aumentar minha bagagem, com certeza vai me ajudar bastante também na sequência da temporada da Superbike aqui no Brasil”, arrisca o piloto da Spiga Racing.

O brasileiro viajou à Itália ciente de que a pilotagem da Bimota 600cc lhe vai exigir muito mais preparo físico que a Honda CBR 1000RR com que compete no Superbike Series. “A exigência é bem maior, eu me considero preparado para isso. Vai ser ótimo diversificar o estilo, conhecer as técnicas diferentes. Ainda não há nada concreto na Moto2 além desse teste em Misano, mas essa é sempre uma possibilidade para a sequência da minha carreira”, admite.

Pilotar na Itália não chega a ser total novidade para Maycon Zandavalli. “Eu morei por um ano na Itália, em 2001. Na época eu tinha saído do kart e fiz uma temporada de Fórmula Renault. Inclusive, naquela época, meu primeiro teste também aconteceu em Misano, foi com um carro da Traini Corse”, recorda. “Gosto da Itália, estive lá outras três vezes neste ano, acompanhei uma etapa do Mundial de Superbike também. Agora, vou pilotar”, anima-se.

Zandavalli estará de volta ao Brasil na quinta-feira (9) e seguirá à cidade gaúcha a Nova Santa Rita. Lá, na pista do Velopark, vai disputar no domingo (12) da décima etapa do Superbike Series Brasil. Ele é sexto colocado no campeonato, com 113 pontos. O líder paulista Murilo Colatrelli soma 186. A prova também valerá pela sexta etapa do TNT Superbike. Nesta competição, Zandavalli é quarto com 80 pontos. Colatrelli e José Luís Teixeira dividem a liderança com 106.