Os pilotos da GPR 250 têm entre 14 e 17 anos

Piloto da GPR 250 irá à seletiva da Red Bull Rookies Cup

A maioria dos pilotos brasileiros sofre a mesma dificuldade: conseguir apoio para competir no exterior. Seja em quatro ou duas rodas, infelizmente, esta é a realidade do país. Para incentivar o primeiro passo de um jovem talento em sua empreitada em terras estrangeiras, a Moto 1000GP e a Red Bull MotoGP Rookies Cup levarão o melhor piloto da GPR 250 para participar de três dias de testes em uma das seletivas mais acirradas do planeta. Quem somar mais pontos entre a segunda prova, 15 de junho, em Interlagos, e a quinta etapa, em Santa Cruz do Sul (RS), que acontece dia 28 de setembro, será o representante nacional.

Os pilotos da Red Bull MotoGP Rookies Cup têm entre 14 e 17 anos

Os pilotos da Red Bull MotoGP Rookies Cup têm entre 14 e 17 anos

O brasileiro se juntará a mais de cem pilotos de todo o mundo, que compartilham do mesmo sonho: trilhar os passos de Marc Màrquez, Dani Pedrosa, Casey Stoner, entre outros, até chegar à MotoGP, principal categoria de motociclismo do planeta.

Criada em 2007, a Red Bull MotoGP Rookies Cup já se tornou um dos principais celeiros de pilotos para o Mundial de Motovelocidade. O objetivo da parceria é proporcionar a um jovem talento viver a experiência e provar sua habilidade diante de alguns dos melhores pilotos do planeta.

A triagem será realizada por três dias, durante o mês de outubro, em um autódromo europeu, a ser definido. No primeiro dia, serão avaliados os pilotos do velho continente; enquanto no dia seguinte, os outros jovens de todo o planeta serão analisados. Ao fim destes dois dias, os melhores voltam à pista para mais uma diária de testes.

Para Gilson Scudeler, dono de nada menos que sete títulos brasileiros de motovelocidade, esta oportunidade é fundamental para o crescimento do piloto. “Como organizador do Moto 1000 GP, considero esta parceria como uma grande conquista da motovelocidade Brasileira, permitindo encurtar o caminho para os jovens pilotos que pretendam seguir uma carreira internacional. Como ex-piloto, este será um sonho e uma meta para muitos dos jovens que temos competindo na categoria GPR 250”, afirmou.