Foto: Rodrigo "Lama", piloto do Team Honda na categoria MXJr

Pilotos apostam no equilíbrio em nova pista de Canoas – RS

Foto: Rodrigo "Lama", piloto do Team Honda na categoria MXJr

Foto: Rodrigo "Lama", piloto do Team Honda na categoria MXJr

Local abrigará pela primeira vez uma etapa do Brasileiro de Motocross e promete muitas surpresas para todos os competidores

Neste final de semana (16 e 17), as feras do motocross partem para a terceira etapa do Campeonato Brasileiro com um motivo extra para acelerar ainda mais forte. A prova será disputada pela primeira vez em Canoas (RS). A novidade deve apimentar ainda mais a disputa que é liderada em três categorias pelos pilotos do Team Honda (MX1, com Leandro Silva, MX2, com Wellington Garcia, e MXJr, com Rodrigo Rodrigues).

No sábado, a competição conta com as disputas das categorias MXJr, 50cc, MX3 e 65cc. No domingo, entram na pista os competidores para as baterias da MX2, CRF 230, 85cc e MX1. Os ingressos para sábado estão disponíveis no local a R$ 5 mais um quilo de alimento não perecível. Para domingo, eles podem ser adquiridos nas concessionárias Honda em Porto Alegre, Canoas, Farroupilha, Bento Gonçalves e Caxias do Sul a R$ 10,00 (R$15,00 no local).

A estrutura do evento com sede no Parque Eduardo Gomes começou a ser montada na semana passada. O local já abrigou anteriormente o Campeonato Brasileiro de Supercross, mas foi totalmente reorganizado para o Brasileiro de Motocross. A pista possui 1250 metros e foi construída em um terreno plano. Os saltos e obstáculos foram feitos pela organização, que ficou a cargo da Federação Gaúcha de Motociclismo e da Associação de Motociclistas e Esportes a Motor de Canoas. As arquibancadas têm espaço para 15 mil pessoas. Ao lado do recinto ainda haverá uma ampla estrutura para camping.

“Nós procuramos seguir o padrão das outras pistas do campeonato tentando aproveitar ao máximo o espaço. Procuramos construir bons obstáculos”, contou o diretor adjunto de motocross da Federação Gaúcha, Paulo Della Flora. Para os pilotos, o fato da pista não ser tradicional no circuito pode equilibrar a competição, já que quase nenhum competidor tem conhecimento do local.

“Nas outras etapas, nós já temos um histórico das pistas. Com essa noção, temos condições de treinar de acordo com o estilo da pista. Para mim, a disputa só tem a melhorar, já que ninguém será privilegiado”, opinou o paranaense Jean Ramos, terceiro colocado na classe MX2 e atual campeão pan-americano da classe.

O paulista Thales Vilardi, sexto lugar na MX2, tem a mesma opinião. “Todo mundo sai com o mesmo nível de conhecimento. Como não sabemos o tipo de pista que vamos e ncontrar, não dá para fazer uma preparação específica.”

O sergipano Rodrigo “Lama” vai procurar utilizar os primeiros treinos livres para tirar algum proveito. “É uma etapa nova no calendário. Inclusive, estava até me preparando para Carlos Barbosa”, contou o piloto lembrando da outra pista que abriga a competição no Estado. “Vamos chegar na sexta e fazer os treinos livres. Vou procurar conseguir alguma vantagem nos cronometrados”, completou o terceiro colocado na MXJr.

* Programação – 3ª etapa Brasileiro de Motocross – Canoas (RS)

Sábado – 16/05 – 8h – Treinos livres
10h40 – Treinos cronometrados
13h30 – Abertura oficial
A partir das 14h – Provas (MXJr, 65cc, MX3 e 50cc)
Domingo – 17/05

7h – Treinos Livres – 10h30 – Treinos cronometrados
A partir das 14h30 – Provas (MX2, CRF230, 85cc e MX1)

* a programação é fornecida pela organização do evento e está sujeita a alterações.