Foto: Gilson Scudeler na Superbike

Pilotos comemoram em Interlagos

Foto: Gilson Scudeler na Superbike

Foto: Gilson Scudeler na Superbike

Pela quinta etapa do Brasileiro, os vencedores deste domingo foram Scudeler (Superbike), Colatreli (Supersport), Doca (500cc), Peasson (250cc) e Murilo Ribeiro (125cc)

SÆo Paulo (SP) – Depois de muito esfor‡o, hora de festa. E a comemora‡Æo foi ainda maior para os vencedores da quinta etapa do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, realizada neste domingo no Aut¢dromo Internacional de Interlagos, em SÆo Paulo. Os destaques do dia foram Gilson Scudeler (Superbike), Murilo Colatreli (Supersport), Alecsandre Brieda, o Doca (500cc), F bio Peasson (250cc) e Murilo Henrique Ribeiro (125cc). O pr¢ximo desafio dos pilotos est  marcado para os dias 23 e 24 de setembro em Santa Cruz do Sul (RS), palco da sexta etapa.

Scudeler soube colocar pressÆo no momento certo, deixando os advers rios da Superbike para tr s. “Estou bastante animado, pois fui bem na prova. O resultado desta etapa ‚ muito importante para a defini‡Æo do campeonato. Tentei imprimir o ritmo mais forte poss¡vel nas cinco primeiras voltas e depois administrei a vantagem”, explicou.

Colatreli conseguiu se recuperar na Supersport. “Larguei mal, mas j  na primeira curva me reabilitei. Um resultado favor vel depende de uma s‚rie de fatores, como dedica‡Æo, trabalho em equipe e um bom acerto na moto”, ensinou o piloto. Agora, o objetivo ‚ repetir o desempenho na pr¢xima etapa. “Vou para Santa Cruz do Sul bastante confiante. Al‚m disso, gosto daquela pista”, acrescentou.

Foto: Doca foi o primeiro a cruzar a linha de chegada na 500cc

Foto: Doca foi o primeiro a cruzar a linha de chegada na 500cc

“NÆo foi f cil. Ali s, em nenhuma etapa tem sido. Houve disputa da largada at‚ o final na 500cc”, resumiu Doca. Na opiniÆo dele, os detalhes sÆo fundamentais. “Temos trabalhado bastante os acertos da moto, sempre procurando novas regulagens. SÆo pequenas coisas que fazem a diferen‡a, al‚m da experiˆncia”, concluiu o piloto.

125c c e 250cc – Na 250cc, Peasson prevˆ mais dificuldades no campeonato. “Agora ficou tudo ’embolado’ na classifica‡Æo geral para Santa Cruz do Sul”, comentou. O piloto adotou uma estrat‚gia de sucesso. “Optei por arriscar tudo no in¡cio da corrida para abrir vantagem. E deu certo”, acrescentou.

Na classe que ‚ a porta de entrada da competi‡Æo nacional para os jovens pilotos, Ribeiro ampliou a sua hegemonia. Ele ‚ o £nico piloto invicto do Brasileiro e analisou a corrida. “Foi bastante disputada e estava ventando muito, o que dificultou ainda mais. O importante foi conseguir manter a regularidade e alcan‡ar mais uma vit¢ria”, finalizou.

Confira os p¢dios de cada categoria:
125cc – 1o – Murilo Ribeiro
2o – Douglas Figueiredo
3o – Ot vio Lucchini
4o – Jefferson Henrique do Carmo
5o – Ant“nio Casalinho

250cc – 1o – F bio Peasson
2o – Marcos Cƒmara
3o – William Pontes
4o – Ana Lima
5o – Igor Calura

500cc – 1o – Alecsandre Brieda
2o – Renato Velludo
3o – Carlos Cruz
4o – F bio Luiz Rodrigues
5o – Mauro Laguna

Supersport – 1o – Murilo Colatreli
2o – Philippe Braga Thiriet
3o – Bruno Corano
4o – Danilo Andric
5o – Daniel Gurgel

Superbike – 1o – Gilson Scudeler
2o – Pablo Martins
3o – Leandro Panad‚s
4o – Luiz Carlos Cerciari
5o – lson Otero

O Campeonato Brasileiro de Motovelocidade ‚ organizado e promovido pela CBM tem patroc¡nio de Honda e Mobil e co-patroc¡nio de Michelin e Arlen Ness.