Foto: José Hélio, piloto patrocinado pela Honda, busca o título do Rally dos Sertões 2008 na categoria motos.

Pilotos Honda começam Rally dos Sertões com pé direito

Foto: José Hélio, piloto patrocinado pela Honda, busca o título do Rally dos Sertões 2008 na categoria motos.

Foto: José Hélio, piloto patrocinado pela Honda, busca o título do Rally dos Sertões 2008 na categoria motos.

José Helio se garantiu à frente da categoria motos até 450cc Robert Naji Nahas e Ricardo Mendes Purri tiveram bom desempenho entre os quadriciclos

São Paulo (SP) – Os pilotos que contam com o patrocínio da Honda no Rally Internacional dos Sertões começaram a competição com um saldo positivo. Entre as motos, o campeão em 2007, José Hélio, se garantiu à frente da categoria até 450cc. Robert Naji Nahas e Ricardo Mendes Purri conseguiram um bom desempenho na estréia entre os quadriciclos. O percurso da primeira etapa foi entre as cidades de Goiânia e Rio Verde/Santa Helena, ambas em Goiás. Desta forma, todos partem com ainda mais vontade para a segunda etapa, disputada nesta quinta-feira (19), entre as cidades de Rio Verde (GO) e Aruanã (GO).

Todos os integrantes da equipe foram unânimes na hora de avaliar o percurso do primeiro dia da maior prova off-road das Américas. Ambos disseram que o trecho inícial de especiais foi até atípico e mui to tranqüilo se comparado ao que vem pela frente. O tricampeão José Hélio se aproveitou disso e da experiência adquirida ao longo de suas participações no Sertões para sair na frente e se garantir na liderança. –Tivemos uma especial light para esquentar o equipamento. Foi um trecho atípico, com longas retas e que contou com um tipo só de piso–, contou o paulista lembrando que geralmente o Rally dos Sertões contém variações de solo entre areia e pedras, além de outros tipos.

José Hélio largou em 15º e sofreu bastante com a poeira, no entanto, o resultado não foi prejudicado. –Estou muito satisfeito em ser o primeiro brasileiro na categoria Production até 450cc.– O piloto cumpriu a etapa especial em 1h48s48.

Robert Naji Nahas disse que o primeiro dia foi ótimo, com exceção de um problema que teve com um plug da planilha de rolagem e teve de faz er todo este trabalho manualmente. –Tive de rodar com a planilha na mão. Também errei um pequeno trecho do percurso, cerca de dois quilômetros, mas como o percurso desta primeira etapa não era dos mais difíceis, deu para fazer uma boa prova. Pilotei com velocidade, porém, com segurança. Só senti falta dos trechos mais travados, que favoreciam os quadriciclos.– Robert completou a prova em 2h07min07.

Purri também sentiu falta de um percurso mais travado. –A etapa continha muitas retas. Andei mais devagar e aproveitei para amaciar a máquina. Realmente, foi uma especial atípica. Quase não chegamos sujos–, brincou o mineiro que terminou a prova em 2h15min.