Foto: Francesco Gori, presidente da Pirelli Pneus

Pirelli conclui reestruturação e inicia plano para continuar crescendo

Foto: Francesco Gori, presidente da Pirelli Pneus

Foto: Francesco Gori, presidente da Pirelli Pneus

O Conselho de Administração da Pirelli aprovou o plano industrial 2011-2013 da empresa, com projeções para 2015. O plano foi apresentado na semana passado pelo Chairman, Marco Tronchetti Provera, e pelo presidente da Pirelli Pneus, Francesco Gori.

“A Pirelli concluiu sua transformação em uma empresa puramente de pneus e atingiu suas metas antes do previsto. Assim, desenvolvemos um plano que coloca a empresa na melhor posição possível para competir”, diz Provera. “As estratégias e ações previstas farão com que a Pirelli alcance um crescimento médio anual de 8% no período do plano. Esse foco será alcançado pelo aumento do investimento e da capacidade de produção em economias em rápido crescimento na América Latina e em mercados maduros”, complementou.

O plano transforma a Pirelli em uma empresa puramente de pneus, onde já é líder e alcança grande crescimento na América Latina e com uma presença industrial geograficamente competitiva. No setor de pneus, a Pirelli está entre as empresas que mais investem em pesquisa e desenvolvimento com o objetivo de inovação contínua de produtos e processos. A empresa tem particular atenção à inovação de materiais, tanto no campo de materiais renováveis, quanto no de borrachas naturais e sintéticas, também por meio do desenvolvimento de parcerias.

Na América Latina, onde foi visto um crescimento de 7,6% entre 2005 e 2010 no segmento de motocicletas, é esperado um aumento de 6,8% entre 2011 e 2015. Apoiado por uma seqüência extraordinária de vitórias no Motociclismo, a unidade de negócios de Moto já possui uma sólida posição no mercado e é líder na Europa e na América Latina, podendo se apoiar nas marcas Pirelli e Metzeler. A unidade de negócios Moto continuará focada em todos os segmentos de mercado na América Latina.

A atual produção no Brasil (pneus convencionais) e na Alemanha (pneus radiais) será acompanhada, com início em 2012, pela nova capacidade de produção na China de um milhão de pneus radiais.