Polêmica recauchutada

Primeiro o Contran proibiu o uso de pneus recauchutados em motos, agora voltou atr s e liberou at‚ 24 de novembro de 2004, parece que a questÆo ‚ mais complexa do que se imagina. A delibera‡Æo n§ 41, de 23 de julho de 2004 suspende a resolu‡Æo n§ 158 que pro¡bia a venda e uso de pneus recauchutados.

No momento, a Pirelli det‚m praticamente o monop¢lio do fornecimento para a ind£stria, abastecendo Honda e Yamaha, o que representa algo perto de 2 milhäes de pneus por ano s¢ nos ve¡culos novos. Essa hegemonia monomarca enfrenta hoje a concorrˆncia no mercado de reposi‡Æo representada por Michelin, Metzeler (do grupo Pirelli), Levorin e Maggion. Cerca de trˆs anos atr s surgiram os pneus recauchutados e marcas importadas de pa¡ses asi ticos (China, Taiwan) querendo uma migalha deste imenso bolo. Rapidamente as f bricas nacionais se uniram num lobby para frear as importa‡äes e proibir o pneu recauchutado.

Ap¢s estudos realizados em conjunto com o Simefre (Sindicato das Ind£strias de Materiais Ferrovi rios e Rodovi rios), chegou-se a conclusÆo que os pneus recauchutados representavam um risco … seguran‡a do motociclista. Por isso, o Contran (Conselho Nacional de Trƒnsito) baixou a resolu‡Æo n§ 158, de abril de 2004 proibindo o uso.

Os testes realizados em conjunto com as f bricas e representantes do Simefre e da Cƒmara Tem tica de Assuntos Veiculares foram secretos, sem a presen‡a ou acompanhamento da imprensa. No entanto, uma fonte que acompanhou um dos testes revelou que as diferen‡as entre os pneus originais e os recauchutados nÆo foram tÆo grandes quanto se esperava.

O pneu original ser  sempre mais seguro que um recauchutado, porque a carca‡a est  sujeita …s agressäes provocadas por subidas em cal‡ada, buracos e outros obst culos. Al‚m disso, a economia representada pelo uso de pneus recauchutados nÆo chega a ser convincente em rela‡Æo ao benef¡cio. A pergunta que fica no ar ‚: entÆo por que o Contran voltou a atr s e derrubou a proibi‡Æo?

Os motivos que levaram a esta delibera‡Æo nÆo foram devidamente esclarecidos. Mas minha suspeita recai justamente no crit‚rio dos testes realizados. Alguma coisa aconteceu nestes testes que fez o Contran voltar atr s. Al‚m disso, nÆo foi aventada anteriormente a possibilidade de as motos grandes usarem pneus recauchutados. Nas pequenas 125, que nÆo passam de 110 km/h e rodam basicamente nas cidades, o uso de pneu reformado pode at‚ ser aceito (embora eu e o site Motonline nÆo recomendemos). J  em uma moto de 500, 750 ou 1.000 cc, que passam de 180 ou 200 km/h, o uso de pneu recauchutado ‚ uma temeridade.

Acredito que novos testes deverÆo ser realizados e a questÆo resolvida at‚ 24 de novembro de 2004, data que encerra a libera‡Æo da comercializa‡Æo e uso de recauchutados. Este situa‡Æo toda ‚ muito confusa, principalmente porque envolve as motos, ve¡culos que sÆo alvo de preconceito por parte de legisladores, usu rios e do senso comum.