População de Santo André ganhará novo bicicletário anexo ao Terminal da EMTU/SP e à Estação da CPTM

População de Santo André ganhará novo bicicletário anexo ao Terminal da EMTU/SP e à Estação da CPTM

População de Santo André ganhará novo bicicletário anexo ao Terminal da EMTU/SP e à Estação da CPTM

Foi publicado hoje o resultado da licitação pública para as obras que começam em julho. O bicicletário será entregue aos usuários em setembro de 2009.

A empresa Prisma Construções e Saneamento Ltda foi a vencedora da licitação pública para a construção do bicicletário de Santo André, anexo à estação de mesmo nome da CPTM e ao Terminal Metropolitano Santo André Oeste, gerenciado pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos – EMTU/SP. O resultado foi divulgado hoje, dia 09/06, no Diário Oficial do Estado. Esta é a primeira parceria no Programa Ciclista Cidadão entre as empresas vinculadas à Secretaria dos Transportes Metropolitanos (EMTU/SP e CPTM).

Parceria – Para essa parceria, a EMTU/SP desenvolveu o projeto e providenciou a licitação pública para a contratação da obra que deve começar no início de julho, com entrega prevista para setembro deste ano. O valor desse investimento será em torno de R$ 300 mil. A cessão do terreno de 550 m2 ficou a cargo da CPTM, que também será responsável pela operação da área. Haverá espaço para mais de 300 bicicletas da região, que serão abrigadas gratuitamente e com segurança.

Os trabalhos de construção envolvem demolição, fundações, instalações de estruturas de concreto, estruturas metálicas para coberturas e suportes e de gradis. Além da infraestrutura de apoio para guardar as bicicletas, a área contará com recepção e banheiros para os usuários.

A proposta do programa da STM é instalar bicicletários em todas as estações e terminais de integração das três regiões metropolitanas (São Paulo, Baixada Santista e Campinas), pois esse meio de locomoção vem se destacando como importante transporte complementar no percurso entre a residência e os sistemas de ônibus, trens e metrô. Além de ser um veículo não motorizado e, portanto, não poluente, é um meio de atender as pessoas de baixa renda que residem em locais de difícil acesso para o transporte público.

Outros bicicletários – Os bicicletários dos Terminais de Integração do Jabaquara e de São Bernardo do Campo, que fazem parte do Corredor Metropolitano ABD (São Mateus – Jabaquara), abrigam, em média, 500 e 1.000 bicicletas, respectivamente. Em breve será publicado o edital para a contratação das obras de construção do Bicicletário de São Mateus na capital paulista.

Nos projetos da EMTU/SP de construção de sistemas de transporte como os corredores de ônibus na Região Metropolitana de São Paulo e o SIM/VLT na Região Metropolitana da Baixada Santista, também estão sendo consideradas áreas reservadas para bicicletas, assim como no Corredor Noroeste, na Região Metropolitana de Campinas, entregue em setembro de 2008. Lá funciona o bicicletário no Terminal de Hortolândia e, futuramente, no de Campinas e de Americana.