Prado (BA) comemora o sucesso do 4° Mototour Fest

Realizado entre os dias 09 e 13 de fevereiro, festival foi considerado um sucesso e reuniu cerca de 30 mil visitantes no sul da Bahia

Mostrando mais uma vez sua vocação turística, a cidade de Prado, ao sul da Bahia, recebeu de braços abertos o 4º Mototour Fest de Prado. O festival, que aconteceu entre os dias 09 e 13 de fevereiro, agitou a região e reuniu visitantes e entusiastas de todo o país. Mais de 30 mil pessoas passaram pelo município, localizado ao sul da Bahia, para conferir as atrações do festival, que foi organizado APRHOPE (Associação Pradense de Restaurantes, Hotéis, Operadoras, Pousadas e Estabelecimentos Comerciais) e pelo site Mototour. Considerado um dos maiores encontros motociclísticos do Brasil, o encontro reuniu cerca de 8 mil apaixonados por motos – número que superou o do evento de 2010, com 7 mil motociclistas. “Isso apenas nos dá a certeza de que essa grande festa é algo que agrada aos amantes do motociclismo de todo o país”, revela Carlos Rincon, presidente da APRHOPE.

Além da grande participação de pessoas de todo o país, um dos destaques do evento foi a parte solidária. Foi arrecadada 1 tonelada de alimentos, com a aquisição de um bottom do evento. Os mantimentos serão destinados ao Orfanato Instituto Nossa Senhora de Nazaré e ao Lar da Mãe Tildes, duas instituições carentes locais. A cultura também recebeu um sopro de renovação: 362 livros foram arrecadados nos cinco dias do evento, e serão agora destinados à Casa de Cultura Miguel Falabella, a biblioteca local.

Os participantes do encontro, que aconteceu na Praça de Eventos de Prado, puderam se deliciar com os quitutes locais preparados na hora em um dos quiosques da praça de alimentação montada especialmente para o evento. Além disso, ainda puderam conferir alguns shows de bandas como Vinicius Bellis, J.Quest cover e J. Perón cover Raul Seixas, além de outras seis bandas vindas de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná e Espírito Santo.

O 4º Mototour Fest de Prado contou com o patrocínio do Banco Nordeste, Fazendo Riacho das Ostras e da Prefeitura Municipal de Prado. O evento teve apoio das entidades: AMO-BA (Associação Motociclistas da Bahia); Federação Moto Clubes do Rio de Janeiro; AMO-ES (Associação Motociclistas do Espirito Santo); Federação Moto Clubes de São Paulo; AMO-RJ (Associação Motociclistas do Rio de Janeiro); Jornal Moto Cycle (RJ); Associação Costa das Baleias.

Sobre Prado
Localizado no extremo sul da Bahia, a cidade de Prado é porta de entrada da Costa das Baleias e uma das cidades com a melhor infra-estrutura turística da região. A cidade é conhecida por receber famílias inteiras de Baleias Jubarte, que no período de julho a novembro escolhem o local para acasalar, procriar e alimentar seus filhotes. Seus 84 km de praias correspondem a praticamente 10% das praias da Bahia (com 910 Km de extensão) e é a quarta no ranking em quantidade de leitos (5.500 mil), ficando atrás apenas de Salvador, Porto Seguro e Ilhéus. Suas praias de águas mornas e calmas, recortadas por imponentes falésias de tons variados e abundantes rios, fazem de Prado uma espécie de legítimo balaio baiano rico em natureza, cultura, arte, lazer e esportes.

Com cerca de 25 mil habitantes – que ajudam a conservar as belezas naturais do lugar e a memória dos primeiros anos do nosso País – a cidade faz de suas ruas verdadeiros museus da nossa história, por juntar as belezas naturais com as preciosidades do início da colonização portuguesa no Brasil. Na cidade, ruas coloniais estreitas e calçadas com paralelepípedos, casarios antigos e charmosos, que datam do século XVII, abrigam residências, lojas, barzinhos, quiosques e, principalmente, restaurantes que oferecem iguarias baianas e internacionais. O Beco das Garrafas é o tradicional local onde a vida noturna e boêmia da cidade é apreciada, em restaurantes com mesas e cadeiras no calçadão, música ao vivo e muita diversão.

Reconhecida por especialistas e historiadores como o verdadeiro local do Descobrimento do Brasil, foi em Prado, mais precisamente na foz do Rio Cahy, que aconteceu o primeiro contato entre os índios e a esquadra de Pedro Álvares Cabral – o que equivale dizer que foi exatamente ali o verdadeiro local do Descobrimento do Brasil.