Foto: Alana Andrade

Presa quadrilha que roubava motos importadas no Ceará.

Foto: Alana Andrade

Foto: Alana Andrade

Quando motociclistas se unem em prol de um objetivo o resultado é esse mesmo. Como noticiamos aqui no Motonline, motociclistas do Ceará se uniram e formaram parceria com as polícias militar e civil para combater uma quadrilha de ladrões de motos importadas que as roubavam para realizar assaltos e venda de peças.

Matéria publicada hoje(12/11) pelo Diário do Nordeste dá conta da prisão da quadrilha e a recuperação das motos roubadas. Eu estava acompanhando o caso e recebia constantemente informações sobre o andamento das investigações, mas nada podia ser divulgado até a captura dos ladrões.

A união deu certo e serve de exemplo a todos os motociclistas do Brasil: só a união e as denúncias podem combater o roubo de motos e o comércio de peças roubadas.

A QUADRILHA

Além de Moisés Sousa da Silva, outros dois integrantes da quadrilha já foram identificados e presos pela equipe do 26º DP. O primeiro deles foi Francisco Hélio Chaves do Nascimento Filho. Segundo o delegado Rommel Kerth, que comanda as investigações, “Hélio é o líder da quadrilha”. Ele foi capturado há cerca de 15 dias depois de ter roubado uma moto Honda CBR branca, de 600 cilindradas (encontrada dias depois com peças faltando). Outros dois homens foram detidos no dia 14 de junho.

“Tínhamos as imagens do Hélio com um comparsa no momento em que se preparavam para tomar a moto de assalto. Isto ocorreu em 29 de maio. Quinze dias depois, Hélio foi preso em outra ocorrência. Durante todo esse tempo a quadrilha manteve a moto escondida, mas, após a prisão de Moisés, o grupo se sentiu acuado e decidiu abandonar o veículo e este acabou sendo recuperado”, destacou o delegado.

De acordo com o que já foi investigado, a quadrilha costumava agir nos bairros da Aldeota, Meireles, Varjota, Dionísio Torres e Papicu. Outra moto recuperada, uma Honda Fireblade de 1.000 cilindradas era branca e foi pintada de vermelho pela quadrilha. “A placa que está nela é clonada”, destacou o inspetor Victor, do 26º DP. O policial diz que o bando agia há um ano.