Foto: Pedágio da Dutra com óleo na pista

Presente de Grego

Foto: Pedágio da Dutra com óleo na pista

Foto: Pedágio da Dutra com óleo na pista

Exatamente no Dia do Motociclista, 27 de julho, foi noticiado que o governo do Estado de São Paulo irá revogar o Decreto 9 812, de 1977, que isenta as motocicletas da cobrança de pedágio nas rodovias estaduais, sob alegação de que é necessário compensar o aumento de custos no atendimento a motociclistas acidentados nas rodovias.

Se o assunto é segurança, então vamos elencar o que eles nos devem, antes de querer nos cobrar algo.

Em nenhuma das rodovias as sinalizações foram projetadas para motocicletas, e os guard-rails são assassinos, pois cortam o condutor ao meio, se este passar por baixo dos mesmos!

Apenas para exemplificar, as próprias faixas de sinalização do “Sem Parar” pintadas no asfalto são escorregadias quando secas, imagine quando chove! Se as concessionárias realmente quiserem cobrar pedágio das motos, antes de tudo, deveriam pensar e se preocupar com elas. Será que, pelo menos, existe algum projeto específico para isso? Pagar pedágio sobre uma moto não é tarefa fácil. Nós vestimos luvas e com isso fica bem mais difícil pegar o dinheiro para o pagamento. Normalmente, as cabines são as mesmas dos veículos pesados, então, o piso está sempre sujo de óleo e os motociclistas escorregam quando param ali. Segundo as concessionárias que administram as estradas, o número de acidentes com motocicletas representa 13%, mas elas são 18% das vítimas fatais e 32% do total de feridos.

Foto: Raul Fernandes Jr. Editor da revista Motociclismo

Foto: Raul Fernandes Jr. Editor da revista Motociclismo

Além desses dados, devemos informar que uma CG 150, a moto mais vendida do Brasil, pesa 121 kg, já um Gol, o carro mais comercializado, pesa 934 kg. Ou seja, a moto em cerca de 13% do peso de um carro, em média. Assim, não é correto que queiram cobrar 50% do valor de um auto. Se quiserem cobrar, que seja um valor justo! Sinceramente, esperamos que o ilustre governador José Serra reflita sobre o caso e não revogue o decreto mencionado, pois esse assunto deve ser discutido com maior propriedade.

Transcrição da Revista Motociclismo nº 128, – Carta do Editor – com autorização do Raul Fernandes Jr. Editor da revista.