Foto: Primeiro Teste de MotoGP de 2011 termina com Simoncelli no topo

Primeiro Teste de MotoGP de 2011 termina com Simoncelli no topo

Foto: Primeiro Teste de MotoGP de 2011 termina com Simoncelli no topo

Foto: Primeiro Teste de MotoGP de 2011 termina com Simoncelli no topo

O piloto da San Carlo Honda Gresini terminou o Teste de Sepang nesta quinta-feira com o melhor tempo dos três dias de trabalho. Casey Stoner e Jorge Lorenzo seguiram-se na tabela, com Valentino Rossi em décimo.

A primeira acção de MotoGP em pista deste ano terminou nesta quinta-feira em Sepang com Marco Simoncelli a liderar a tabela de tempos no terceiro e último dia de trabalho na Malásia. O piloto da San Carlo Honda Gresini assinou uma marca de 2m00,757s na sua 42ª volta, um esforço que se traduziu no melhor tempo de todo o Teste e que o deixou a 0,239s da melhor marca da pista detida por Valentino Rossi desde 2009.

O piloto da Ducati foi também um dos centros das atenções ao longo destes três dias e terminou na quinta-feira com a décima marca ao rodar em 2m01,842s – a 1.085s do compatriota.

Casey Stoner esteve em boa forma ao longo do Teste e o novo recruta da Repsol Honda foi um dos quatro pilotos a juntar-se a Simoncelli a rodar abaixo dos 2m01s no último dia. O esforço do australiano de 2m00,811s foi assinado na sua 38ª volta, dando assim continuidade ao padrão de estabelecer a sua melhor marca no final do dia e mostrando não ter sido afectado pela queda inicial na Curva 5.

O Campeão do Mundo Jorge Lorenzo ficou apenas a 0,088s de Simoncelli, fazendo com que a sua M1 fosse a melhor Yamaha do dia. O espanhol, que testou pneus durante a tarde, foi precisamente 0,1s mais rápido que Andrea Dovizioso, cuja Repsol Honda foi a terceira RC212V do terceiro e último dia de trabalho.

A integração de Ben Spies na Yamaha Factory Racing Team continuou de forma tranquila. O americano, que usou o Teste para se acostumar à equipa, terminou a quinta-feira com um tempo de 2m01,002s na 6ª volta das 60 que efectuou. Seguiu-se um grupo de Hondas, com Dani Pedrosa (+0,484s de Simoncelli) a terminar o que foi um Teste encorajador para o piloto da Repsol Honda e que foi para o ensaio à espera de não ter grandes problemas com a sua clavícula. O seu melhor tempo de quarta-feira manteve-se também como o segundo mais rápido de todo o Teste. Hiroshi Aoyama (+0,596s) parece estar a fazer rápida transição para a San Carlo Honda Gresini e completou o maior número de voltas, 63.

O melhor piloto da Ducati na quinta-feira foi Nicky Hayden. O piloto de fábrica testou diferentes afinações na GP11 e ele e o compatriota americano Colin Edwards (Monster Yamaha Tech 3) foram os últimos dois a rodarem a um segundo do tempo de Simoncelli.

Rossi liderou depois um grupo de cinco Ducatis. O italiano rodou com nova afinação no último dia e resolveu o problema de vibrações que afectou a sua montada. Héctor Barberá (Aspar Team), Loris Capirossi e Randy de Puniet, da Pramac Racing, e Karel Abraham (Cardion AB Motoracing) ocuparam as posições 11 a 14.

O estreante Cal Crutchlow levou a cabo 44 voltas no último dia, assinando como melhor tempo a marca de 2m02,717s com a sua Monster Yamaha Tech 3, enquanto Toni Elías (LCR Honda) completou a lista de pilotos de MotoGP em pista. Álvaro Bautista esteve ausente no último dia devido a doença, o que deixou o piloto de testes da Suzuki Nobu Aoki a levar a cabo o programa de trabalho da marca nipónica.