Pro Tork Racing Team enfrenta dificuldades no Arena Cross

Humberto Martin caiu durante os treinos cronometrados e ficou de fora da disputa da segunda etapa. Já Roberto Castro fez provas de recuperação, terminando entre os primeiros em Indaiatuba (SP)

Dia difícil para a Pro Tork Racing Team, que disputou neste sábado, dia 8, a segunda etapa do Arena Cross, realizada em Indaiatuba (SP). O venezuelano Humberto Martin sofreu uma forte queda durante os treinos cronometrados e ficou de fora das baterias da categoria Pró. Mesmo assustado, o colega de equipe Roberto Castro foi adiante e terminou entre os primeiros na mesma classe.

“Foi um susto, felizmente nada grave aconteceu, ele quebrou apenas o dedo. Fiz o terceiro melhor tempo nos treinos cronometrados e tentei me concentrar nas provas, mas foi bem difícil. Na primeira bateria terminei em sexto e na segunda melhorei um pouco e finalizei em quarto. Não fiz boas largadas e parti para corridas de recuperação, porém, os resultados foram suficientes para manter o terceiro posto na classificação”, explicou o costa-riquenho Roberto.

Swian Zanoni foi o vencedor das duas corridas. O circuito com 400 metros de extensão e oito metros de largura exigiu muita técnica e preparação física dos competidores. A largada foi um dos pontos de maior dificuldade, com a queda do gate, 14 motos entraram afuniladas na primeira curva, mas apenas quatro conseguiram passar por vez. Os saltos triplos foram outro ponto crucial, com 20 metros de comprimento, eles lançavam a motocicleta para o alto.

Os pilotos se preparam agora para as etapas brasileiras do Latino Americano de Motocross MX2, que serão realizadas em Brasília, nos dias 29 e 30, e em Rondônia, nos dias 5 e 6 de junho. Roberto tem em seu currículo sete títulos do campeonato, enquanto Humberto soma dois. O objetivo não poderia ser outro, ambos almejam vencer e serão adversários nesta disputa.