Procon de Santo André passa por processo de modernização e será reinaugurado nesta segunda

Distribuição de senhas eletrônicas dará mais agilidade ao atendimento

Em constante processo de modernização, o Procon de Santo André, órgão vinculado à Secretaria de Assuntos Jurídicos, passou por reforma e será reinaugurado nesta segunda-feira (28), às 10h, na Rua Arnaldo, 49 – Vila Bastos. Por causa do evento, não haverá expediente. O atendimento será retomado na terça-feira, dia 29, das 8h às 17h.

Foram feitos serviços de manutenção, pintura e jardinagem. A fachada ganhou novas placas de identificação. As paredes internas ganharam cores ousadas e agradáveis. Na sala de espera, a novidade é a instalação de sistema de senha eletrônica. O equipamento permite mais agilidade e eficiência na prestação dos serviços aos consumidores. Houve ainda implantação de uma biblioteca.

Outra iniciativa foi a instalação de aparelhos de TV e DVD para exibição de vídeos institucionais. “Enquanto as pessoas aguardam para serem atendidas, poderão assistir matérias sobre relações de consumo. Além disso, terão a chance de conferir dicas relacionadas ao Código Brasileiro de Defesa do Consumidor”, explica Ana Paula.

Como forma de garantir a qualidade do atendimento também foram feitos investimentos na área de informática. Houve a substituição de computadores velhos por novos. “Os equipamentos atuais, modernos e velozes, facilitam o processamento das informações e do registro das reclamações”, afirma a diretora.

Outra conquista do Procon é o novo site do órgão (http://www2.santoandre.sp.gov.br/procon), que estreita a relação com os consumidores. “De casa ou do trabalho, as pessoas podem acessar o canal de comunicação para obtenção de orientações e esclarecimento de dúvidas. Recebemos diariamente e-mails com perguntas sobre diversos assuntos”, informa Ana Paula.

Atendimento
Inaugurado em 1990, o Procon de Santo André atendeu mais de 200 mil consumidores ao longo dos 20 anos de atividade. Em 2010, foram registrados 15.465 atendimentos, o que representa uma queda de 9,81% na comparação com 2009, quando foram contabilizadas 17.149. Dos 15.465 atendimentos protocolados no ano passado, 80% foram feitos por mulheres. A idade varia entre 21 a 70 anos. Entretanto, as consumidoras que mais fazem reclamações são as que têm entre 41 e 50 anos.