Foto: VX-800 de CadillacJack - Bitenca

Que moto é essa, Factor ou Ybr, Radar não pega moto?

Foto: VX-800 de CadillacJack - Bitenca

Foto: VX-800 de CadillacJack - Bitenca

Olá. Gostaria de saber mais sobre a Suzuki VX-800, pois tenho muito interesse em comprá-la. Obrigado. Gustavo, 35, Araras, SP.

R: A Suzuki VX800 é uma bela moto, que foi fabricada entre 1990 e 1993. Seguindo a fórmula de “moto universal japonesa”, quer dizer uma moto para uso cotidiano, sem uma tribo específica em foco. O seu motor foi aumentado para 805cc partindo de uma 750 original. Tem concepção em V a 45 graus e DOHC nas quatro válvulas por cilindro alimentados por dois carburadores de 36mm e os escapes eram 2×2. A transmissão tinha 5 marchas e embreagem em banho de óleo com um dispositivo anti-torque para suavizar as reduções, a transmissão final era por cardan. O chassis de aço tinha berço duplo e utilizava o motor como elemento estrutural. Nota-se que a balança era afixada por fora do chassis como uma forma de manter a moto estreita. A suspensão dianteira era convencional de 41mm com um ângulo de 31 graus sem ajustes de pre-carga ou hidráulicos, mas nos amortecedores convencionais traseiros esses dois ajustes existiam, mas apenas no retorno do hidráulico. O tanque tinha capacidade de 20 litros e 4 de reserva, o que dava uma boa autonomia. Essa moto tinha um motor com bastante torque que permitia retomadas muito boas, sem necessidade de mudança de marchas e a posição do piloto, mesmo que bastante confortável forçava uma leve inclinação para melhor adaptar em velocidade, sem brigar muito com o vento. Era uma moto para rivalizar com as TDM850 da Yamaha e as Honda VTR, mas infelizmente saiu de linha. Importadas somente por empresas independentes deve ser bem difícil de encontrar, inclusive as peças. Abraços

Foto: Carburador Yes - Bitenca

Foto: Carburador Yes - Bitenca

Bom quero desejar um bom dia…Gostaria que vocês me informacem se é possível colocar um carburador de ybr factor na minha ybr 2005… Gostaria de saber se teria que trocar também o cdi pois o da factor é diferente… Vocês devem pensar que coisa idiota colocar um carburador de factor numa ybr pra que? É que a meu pai e meu tio compraram uma factor e realmente ela é muito boa arranca mais anda mais também de final,e é mais econômica também… Eu ia trocar a minha numa factor só que minha ybr ta muito zerada ainda.. Mandei reformar ela toda e é toda cromada,vou ficar com ela mais uns 8 meses… Preciso tirar essa duvida e espero que me ajudem… Ainda não perguntei pros mecânicos da concessionária se daria… Obrigada pela atenção…Elvis, 27, Itajaí, SC.

R: Elvis, se o seu objetivo é ter a mesma performance que a factor numa YBR temos que verificar todas as alterações que foram feitas e repetir na sua moto. Por exemplo, na Factor existe o sistema de injeção de ar no escapamento para complementar a queima de combustível, isso de certo obrigou a Yamaha a redesenhar o escapamento como um todo. Outras modificações são possíveis de encontrar numa análise mais profunda, como comando de válvulas e o próprio cabeçote e/ou pistão. A transformação deve ser possível mas aconselhamos você a procurar uma oficina autorizada da marca que tenha acesso a todas as modificações e peças necessárias. Normalmente sai mais caro que a simples troca da moto, mas vale a pena pesquisar. Boa sorte.

Caros Amigos, Tive uma Falcon durante 4 anos, e passava em todas as barreiras eletronicas com velocidade as vezes superior a permitida e nunca recebí multa. O que ocorre com os “pardais” e “lombadas eletronicas com relação às motocicletas? Seria o fato de não ter quatro rodas? Ou seria o peso? Quero lembrar que pela minha segurança, sempre obedeço os limites de velocidade, e estou com mais de 6 anos sem tomar nem sequer um susto, e ando de moto todos os dias. Faço da minha parte e peço a Deus para me livrar das outras. Tempo de moto: 10 anos na Bahia e 06 em Brasilia. Helvécio, 47, Taguatinga, DF

R: Helvecio, não acredito que não peguem, apenas podem estar regulados para uma massa de metal maior que a sua moto e então não geram as multas. Repare que há sinais de cortes no asfalto representando várias espiras, uma em cada faixa de rolamento. Cada anel dessas espiras deve estar conectado a um sensor eletromagnético que manda o sinal para o pardal fotografar. A sensibilidade desse sensor deve poder ser regulada, então não conte com a sorte. Pode ser que em um dado momento as autoridades resolvam ajustar a sensibilidade para pegar os motociclistas infratores, quem sabe?