Foto: Adriano Winckler/Divulgação CBM - Pipo Castro foi vice-campeão brasileiro em 2009

Quissamã recebe a 3ª etapa do Pro Tork Brasileiro de Motocross

Foto: Adriano Winckler/Divulgação CBM - Pipo Castro foi vice-campeão brasileiro em 2009

Foto: Adriano Winckler/Divulgação CBM - Pipo Castro foi vice-campeão brasileiro em 2009

Quissamã, no litoral-norte do Rio de Janeiro, está pronta para receber neste final de semana a 3ª etapa do Pro Tork Brasileiro de Motocross 2010. Como aconteceu nas duas primeiras etapas, em Siqueira Campos/PR e Carlos Barbosa/RS, a Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM), promete mega infraestrutura para receber pilotos, equipes, imprensa e público.

Após as duas primeiras etapas, a disputa pelo título na categoria MX1 está bastante acirrada, com diferença de apenas 15 pontos entre os cinco primeiros colocados no ranking. Machucado, o mineiro Jorge Balbi Júnior (2B Duracell Racing), líder da MX1, ficará afastado das pistas por pelo menos seis semanas, o que em termos de classificação do campeonato dá importância dobrada à vitória em Quissamã.

Vice-líder, o americano Scott Simon (Pro Tork) busca sua segunda vitória na temporada do Brasileiro, mas terá pela frente outros dois “gringos de peso”, como o costarriquenho Roberto Castro (Pro Tork/Rinaldi) e o inglês Adam Chatfield (2B Duracell Racing), além dos brasileiros Marcelo “Ratinho” Lima (Vaz/Kawasaki/Rinaldi) e Cristopher “Pipo” Castro (2B Duracell Racing) na sua cola.

Foto: Adriano Winckler/Divulgação CBM - Marcelo "Ratinho" Lima briga pelo título nas categorias MX1 e MX2

Foto: Adriano Winckler/Divulgação CBM - Marcelo "Ratinho" Lima briga pelo título nas categorias MX1 e MX2

“Estou treinando forte, minha moto está muito boa, bem acertada, e espero que ela me ajude bem em Quissamã. Minha expectativa é das melhores. Estou bem preparado, bem treinado e esperando fazer uma ótima prova”, diz o paulista Marcelo Ratinho, quarto colocado na classificação geral da MX1.

Companheiro de Balbi na equipe 2B Racing, o catarinense Pipo Castro também está confiante para etapa fluminense. Vice-campeão brasileiro em 2009, Pipo também torce para o rápido retorno do companheiro, mas quer aproveitar para somar mais pontos na luta pelo campeonato.

“Quanto à classificação, ele deve deixar de pontuar apenas em uma etapa, mas acho que não vai ser muito prejudicial para ele. O Balbi é um excelente piloto e continua com chances reais de brigar pelo título”, declarou Pipo. Como será a primeira vez que Quissamã irá receber uma etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross, a expectativa dos pilotos é grande também para conhecer a pista e o tipo de terreno que irão enfrentar.

Apesar de parecer uma etapa normal do campeonato, a prova deste fim de semana em Quissamã pode ter uma grande influência na conquista do título do Brasileiro 2010… pelo menos para quem acredita em superstição, escrita, tabu e afins. Desde 2005, quando foi criada a categoria MX1, apenas uma vez (e justamente em 2005) o vencedor da 3ª etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross não terminou a temporada como campeão nacional.

Em 2005, a vitória na 3ª etapa foi do gaúcho Duda Parise, mas o campeão naquele ano foi o catarinense João “Marronzinho” Júnior. De lá para cá, porém, os pilotos que venceram a 3ª etapa sempre acabaram como campeões:
Marronzinho, em 2006 (vencedor da 3ª etapa, em Canelinha/SC); Wellington Garcia, em 2007 (vencedor da 3ª etapa, em Carlos Barbosa/RS); Marronzinho, em 2008 (vencedor da 3ª etapa, em Carlos Barbosa/RS); e novamente Wellington Garcia, em 2009 (vencedor da 3ª etapa, em Canoas/RS).

“O campeonato é longo, ainda restam muitas etapas, portanto acho que nesse tipo de superstição não é difícil acreditar, mas acho que não conta muito”, brinca Pipo Castro, aproveitando para falar de outras “manias” pessoais.

A 3ª etapa do Pro Tork Campeonato Brasileiro de Motocross é uma realização da Federação de Motociclismo do Estado do Rio de Janeiro (FEMERJ), com apoio da prefeitura de Quissamã. O campeonato tem patrocínio de Pro Tork e Rinaldi, com supervisão da Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM).

MX1:
1º – JORGE BALBI JR – 47 pontos
2º – SCOTT SIMON – 43
3º – ROBERTO CASTRO – 37
4º – MARCELLO “RATINHO” LIMA – 33
5º – CRISTOPHER “PIPO” CASTRO – 32

MX2:
1º – JORGE BALBI JR – 52 pontos
2º – SCOTT SIMON – 45
3º – MARCELLO “RATINHO” LIMA – 40
4º – DOUGLAS PARISE – 33
5º – HUMBERTO MARTIN – 27

MX3:
1º – MILTON BECKER – 46 pontos
2º – NICO ROCHA – 46
3º – DAVIS GUIMARÃES – 44
4º – WILLIAN GUIMARAES – 33
5º – NIELSEN BUENO – 32

230cc
1º – CARLOS EDUARDO FRANCO – 51 pontos
2º – RICHARD NUNES – 40
3º – EDUARDO ROSING – 33
4º – GERMANO VANDRESEN – 31
5º – NIVALDO VIANA – 29

85cc
1º – ANDERSON AMARAL – 25 pontos
2º – CEZAR ZAMBONI – 22
3º – GUSTAVO HENRIQUE HENN – 20
4º – GUSTAVO RORATTO – 19
5º – JOAO PEDRO RIBEIRO – 16

65cc
1º – KIOMAN MUNHOZ – 48 pontos
2º – ENZO LOPES – 48
3º – JOSE BRAYAN SOARES – 40
4º – DANIEL REICHHARDT – 33
5º – MATHEUS GALVES DE SOUZA – 29