RALLY DOS SERTÕES – Equipe de Ação Social já atendeu 3,5 mil pessoas

RALLY DOS SERTÕES – Equipe de Ação Social já atendeu 3,5 mil pessoas

RALLY DOS SERTÕES – Equipe de Ação Social já atendeu 3,5 mil pessoas

Em cada cidade, a equipe presta atendimentos m‚dicos gratuitos, al‚m de teatro e palestras educativas.

Padre Bernardo (GO) – Correndo por fora, a equipe de solidariedade do Rally Internacional dos Sertäes 2005 j  atendeu cerca de 3,5 mil pessoas pelas cidades por onde a competi‡Æo passou. A expectativa este ano ‚ chegar a 5,5 mil atendimentos at‚ o final da prova, em Goiƒnia, no pr¢ximo dia 09 de agosto.

Em cada cidade, a equipe presta atendimentos m‚dicos gratuitos nas  reas de pediatria, ginecologia, oftalmologia e cl¡nica geral, al‚m de teatro e palestras educativas sobre temas como meio ambiente e reciclagem,distribui‡Æo de cestas b sicas e materiais escolares. Mais de 250 cestas foram distribu¡das at‚ agora …s comunidades carentes. “Este ano conseguimos aumentar a eficiˆncia de nossos trabalhos, principalmente em dois setores: o de odontologia e oftalmologia”, disse Luis Salvatore, coordenador da equipe de a‡Æo social do Rally dos Sertäes.

Na  rea odontol¢gica, a A‡Æo Social trouxe para os Sertäes o odontoport til, uma cadeira desenvolvida pelas For‡as Armadas Brasileiras que est  possibilitando aos dentistas fazer obtura‡äes e at‚ cirurgias dent rias nos moradores, se necess rio. J  no atendimento oftalmol¢gico, a equipe, em parceria com o Hospital Paulista Albert Einstein, est  contando com uma unidade m¢vel para exames gratuitos de vista na popula‡Æo. Em m‚dia, 100 pessoas por dia estÆo sendo atendidas.

Quando ‚ detectado que a pessoa precisa usar ¢culos, ela escolhe a arma‡Æo e os oftalmologistas prescrevem o grau. No final do rali, serÆo enviados a estes moradores atendidos, 800 ¢culos que serÆo cedidos pela Opto, uma das empresas parceiras da A‡Æo Social.

Segundo Salvatore, a unidade m¢vel oftalmol¢gica est  possibilitando uma an lise completa nos exames de vista das pessoas atendidas “Um fator importante ‚ que j  detectamos um n£mero muito grande, que ser  divulgado posteriormente, de crian‡as com catarata, uma doen‡a que pode levar a cegueira se nÆo for tratada”, disse ele.

A dona de casa Maria Lucia de Souza Cruz, mÆe de uma crian‡a de 3 anos, disse que a filha ‚ estr bica, mas s¢ agora ficou sabendo que o estrabismo ‚ decorrente da catarata que a menina tem desde que nasceu. “Nenhum pediatra nunca falou nada. Eu via que ela tinha uma manchinha branca no olho, mas nunca havia levado minha filha ao oftalmologista. Agora espero fazer um tratamento”, afirmou.