Jean Azevedo busca recuperação e  vence a quarta etapa do Sertões 2016 - foto: Marcelo Maragni

Rally dos Sertões 2016: Jean Azevedo vence a quarta etapa

Sertoes_Cabeca_01

Depois da má sorte na terceira etapa, que lhe tirou as chances de brigar pelo título, Jean Azevedo (Honda) busca recuperação na classificação geral do Rally dos Sertões 2016 e foi o vencedor da categoria Motos na quarta etapa do Rally dos Sertões 2016, realizada nesta quarta-feira (7), entre Posse (GO) e Luís Eduardo Magalhães (BA). com o tempo de 3h22min49.

Tunico Maciel (Honda) terminou em segundo e o líder geral continua sendo Gregorio Caselani (Honda), que chegou em terceiro. Nesta quinta-feira (dia 8), acontece a etapa maratona, na qual somente os competidores podem fazer a manutenção de seus equipamentos.

Jean Azevedo vence a quarta etapa do Sertões 2016 - foto: Magnus Torquato

Jean Azevedo vence a quarta etapa do Sertões 2016 – foto: Magnus Torquato

Líder do Rally dos Sertões, Gregorio optou por uma pilotagem cautelosa. “A especial de hoje foi bem diferente dos outros dias. Ela foi extremamente rápida do início ao fim. Eu passei a atacar nos 30 quilômetros iniciais, depois comecei a controlar a distância em relação ao Ramon Sacilotti, que tinha largado logo atrás. Como eu não o via, sabia que tinha colocado uma boa vantagem. Depois disso, vim em um ritmo moderado até o final”, afirmou o piloto.

Caselani e Sacilotti lideram o Sertões 2016 - fotos: Gustavo Epifânio e Marcelo Machado

Caselani e Sacilotti, líder e vice-líder do Sertões 2016 – fotos: Gustavo Epifânio e Marcelo Machado

Moara Sacilotti subiu cinco posições na tabela de tempos do Sertões, passando da 28ª para a 23ª colocação. Ricardo Martins, que teve que abandonar a competição devido à destruição da sua moto por um incêndio após bater em um cavalo agora faz parte da equipe de apoio da escuderia Yamaha Grupo Geração.

Como foi a quarta  etapa – 7/9

Posse (GO) – Luís Eduardo Magalhães (BA)
Deslocamento inicial: 14,62 km
Trecho especial: 361,94 km
Deslocamento final: 183,59 km
Total do dia: 560,15 km

Descrição: O Rally dos Sertões deixou o estado de Goiás e entrou na Bahia. A especial deste dia começou bem próximo a Posse. Completamente diferente das anteriores, foi uma prova bem rápida, com longas retas em áreas agrícolas de alta velocidade e muita navegação. A expectativa se confirmou e as velocidades registradas foram as maiores até agora. O piso predominante foi a piçarra, porém, com longos trechos sinuosos e com areia. Seguiu assim até o seu último quarto, quando voltaram as longas retas, com muitas lombas e depressões, seguindo assim até o final do trecho cronometrado, no Km 40 da BR-020.

Resultados da quarta etapa

Motos
1º – Jean Azevedo 03:22:49
2º – Tunico Maciel 03:34:23
3º – Gregório Caselani 03:36:52
4º – Guilherme Cascaes 03:33:57
5º – José Hélio Filho 03:39:06

Quadriciclos
1º Marcelo Medeiros 4h04min01
2ºAndré Suguita 4h20min46
3º Pedro Costa 4h23min20

UTVs
1º Denisio Nascimento / Emilio Rockenbach 3h58min33
2º Gabriel Varela / Gabriel Morales 4h01min16
3º Deninho Casarini / Luis Eckel 4h06min36

Resultado acumulado

Motos
1º – Gregório Caselani 15:09:35
2º – Ramon Sacilotti 15:29:28
3º – José Hélio Filho 15:57:19
4º – Eduargo Shiga 16:13:53
5º – Richard Fliter 16:37:01

Quadriciclos
1º Diogo Zonato 17h48min48
2º Marcelo Medeiros 17h01min36
3º André Suguita 19h33min30

UTVs
1º Bruno Sperancini / Breno Resende 17h11min26
2º Deninho Casarini Luis Eckel 17h20min36
3º Pedro Queirolo / Gui Trombini 17h28min39

Rally dos Sertões 2016 -roteiro completo

Rally dos Sertões 2016 -roteiro completo

Como será a quinta etapa – 8/9

Luís Eduardo Magalhães (BA) – Mateiros (TO)
Deslocamento inicial: 35,47 km
Trecho especial: 425,67 km
Deslocamento final: 00 km
Total do dia: 461,14 km

Descrição: Em Luís Eduardo Magalhães tem início a etapa maratona, na qual somente pilotos e navegadores podem fazer a manutenção de seus veículos. A especial terá início na Cachoeira do Acaba Vidas, na BA-458, com estradas bem sinuosas, muitas lombas e depressões. A prova prossegue por um longo trecho sinuoso e estreito, com estradas de piçarra e trechos com areia, o que exige muita navegação. Com três quartos da prova o ritmo aumenta novamente. Serão longas retas de alta velocidade. Seguindo assim até o trecho final, com muita areia na trilha.

Nas especiais com formato maratona, apenas os competidores podem mexer nos veículos. A regra é válida até o término na etapa seguinte, na sexta-feira (9). “Será muito importante manter ritmo forte e constante, para minizar os erros, e principalmente poupar o equipamento para a segunda parte da maratona, que terá passagem pela região do Jalapão e a especial mais longa do rally, com 514,98 km”, realçou o paulista Ramon Sacilotti.

Confira como foram as etapas anteriores:

Terceira etapa
Segunda etapa
Primeira etapa

Separador_motos

Fontes: VipComm, Imprensa Yamaha e Imprensa Rinaldi



Mário Sérgio Figueredo

Motociclista apaixonado por motos há 42 anos, começou a escrever sobre motos como hobby em um blog para tentar transmitir à nova geração a experiência acumulada durante esses tantos anos. Sua primeira moto foi a primeira fabricada no Brasil, a Yamaha RD 50.