O GPS é equipamento obrigatório em todos os veículos

Rally dos Sertões: tecnologia é agregada ao esporte

Boas doses de adrenalina combinadas com tecnologia e reforço na segurança. Essa pode ser uma boa descrição sobre o Rally dos Sertões, que a cada nova edição se preocupa mais em melhorar o nível de competição, trazendo mais segurança para todos os envolvidos com o rali. Para a 21ª edição do Sertões, que está sendo disputada desde o dia 25 de julho e terá sua chegada dia 3 em Goiânia (GO), uma série de equipamentos que podem ajudar no desempenho dos competidores estão sendo utilizados.

O GPS é equipamento obrigatório em todos os veículos

O GPS é equipamento obrigatório em todos os veículos

O Sertões chama muita atenção dos apaixonados por tecnologia. Além das micro câmeras de ação Go Pro, que já tem espaço garantido nos cockpits e capacetes dos competidores, os tablets também estão buscando o seu espaço nas mãos dos navegadores. Um dos equipamentos sugeridos pela organização e que já está sendo utilizado é o aplicativo para esses dispositivos mobiles, desenvolvido pela Totem, que faz uma versão digital do road book (planilha) dos competidores. O sistema serve como um apoio na navegação e trabalha integrado ao odômetro, tendo as referências atualizadas automaticamente e com alertas de proximidade. Existe um módulo para o navegador e outro para o piloto.

Tablets incorporam a planilha de navegação

Tablets incorporam a planilha de navegação

Como dispositivo de apuração, localização e ultrapassagem, o Rally dos Sertões conta com equipamento obrigatório para todos os veículos de competição o GPS. O aparelho unifica o sistema que fez o rastreamento dos competidores na última edição e o Sentinel, que é utilizado para um veículo mais rápido pedir passagem para quem está mais lento a sua frente, elevando o nível de segurança dentro dos trechos cronometrados.

Outro item obrigatório dentro dos veículos é um rádio VHF base com frequência fechada. O rádio é o principal meio de comunicação dentro da prova, já que é por ele que os competidores e a equipe de organização conversam sobre qualquer imprevisto na competição. A prova também recebe um importante apoio que vem do alto. Dois aviões são usados pela organização para fazer o controle de prova. São eles que monitoram pelo rádio todos os chamados dos pilotos sobre quebras, acidentes ou imprevistos como pontes caídas ou alguma obstrução no percurso.

Nos carros da organização, essa comunicação pode ser feita de outra maneira: via satélite. Os carros são equipados com um dispositivo chamado Autotrac, que basicamente é uma forma de se comunicar por texto utilizando o satélite. Com isso, é possível enviar e receber mensagens a todo instante e ainda revelar a localização, se necessário.

Carros, motos, quadriciclos, caminhões e UTVs estão na disputa do Sertões, uma aventura que percorrerá o total de 4.115 km.