Ramon Sacilotti, terceiro na categoria Super Production, quer aproveitar o momento para buscar a liderança geral

Ramon Sacilotti e Gregório Caselani encaram as areias de Ilha Comprida

Ramon Sacilotti, terceiro na categoria Super Production, quer aproveitar o momento para buscar a liderança geral

Ramon Sacilotti, terceiro na categoria Super Production, quer aproveitar o momento para buscar a liderança geral

Bento Gonçalves (RS) – Ramon Sacilotti e Gregório Caselani,  têm um desafio importante nas areias de Ilha Comprida, litoral Sul de São Paulo, neste fim de semana, 30 de abril e 1º de maio, durante a segunda etapa do Brasileiro de Rally Baja.

Caselani irá defender a liderança na categoria Production 250cc, alcançada com a vitória em Barretos, no fim de março. Já Ramon Sacilotti, terceiro na Super Production durante a abertura da competição, quer aproveitar o momento para buscar a liderança em sua categoria.

“É um rally muito gostoso de andar, mas relativamente curto. Então, tenho que ir pro tudo o nada”, aponta Sacilotti, que fez treinos especiais para a prova. “Voltei a andar em pista de motocross para me acostumar com a explosão da largada e dar 100% o tempo todo”, comenta. “Acho que essa é a única forma de ganhar em Ilha Comprida, ainda mais com adversários tão fortes quanto os desse ano”, completa.

“Minha expectativa para essa prova é grande. Pretendo vencer a etapa em Ilha Comprida e garantir a liderança do campeonato”, define. “Mas, sei que será uma prova em um piso de areia e terei que tomar muito cuidado”, avalia Caselani.

Para o piloto gaúcho, a maior preocupação será com o combustível. Caselani comenta que realizou treinos em terrenos arenosos e verificou que a autonomia de sua moto ficou abaixo do esperado.

“Não fiz modificações, por isso, sei que minha moto vai sofrer bastante e gastar muita gasolina. Terei que tomar cuidado com isso, pois ela tem o tanque pequeno”, explica. “Na prova, serão duas voltas de 65km cada uma. Na primeira, terei que me controlar para não correr o risco de sofrer uma pane seca”, descreve. “Dependendo da gasolina que sobrar, vou montar a estratégia para a segunda volta”, traça.

Já Ramon Sacilotti optou por modificar a moto para ganhar em rendimento nas curvas. Ele afirma também que sua expectativa está concentrada no prólogo que será realizado em uma pista de motocross no sábado, 30 de abril.

“Ano passado eu ganhei o prólogo, mas achei um mau negócio abrir a Especial. Então, nesse ano vou aliviar um pouco para evitar largar em primeiro, mas permanecer entre os cinco mais rápidos”, define. “Fiz modificações na moto para essa prova, tentando torná-la mais leve e rápida nas saídas de curvas”, diz.

Pneus certos para andar na areia
Como os pilotos sabem que encontrarão o terreno predominantemente de areia na etapa de Ilha Comprida, ambos utilizarão o conjunto  Rinaldi com SR 39 na traseira e HE 40 na dianteira. “A opção por SR 39 na traseira é para aumentar a aderência, pois é um pneu que tem um grip melhor na areia e é ideal para rally curto. Já o HE 40 na dianteira é o pneu que normalmente eu uso em qualquer terreno”, indica Ramon Sacilotti.