Foto: André Garcia

Reclamação Sem Resposta Kasinski

Foto: André Garcia

Foto: André Garcia

“Tenho uma Kasinski Mirage 250 2010, Preta/Vinho. O problema é que, duas semanas atrás, um pouco de gasolina vazou pela tampa do tanque e estragou o decalque, ou adesivo não sei, que decora a lateral do mesmo. Procurei as concessionárias aqui do Rio para efetuar o reparo. Nenhuma das duas trabalha com pintura. Fiz então contato com a Iron Motos de Friburgo. São concessionários da Kasinski e trabalham com pintura. Fui muito bem atendido pelo Cássio, que se prontificou a entrar em contato com a fábrica para obter os referidos enfeites e instruções de como aplicá-los. Para minha surpresa fui informado de que a Kasinski não possui os decalques para reposição, pois os tanques são importados já vêm pintados, prontos para montagem. Parece que ainda estão estudando o problema, se importam, se fabricam aqui, mas de qualquer forma sem previsão. A mim restam 3 alternativas: Andar com a minha moto nova, com 4 mil km rodados, com o decalque todo estragado. Gastar mais de R$ 1500,00 na compra de um tanque novo por causa de um adesivo. Ou investir os mesmos R$ 1500,00 em uma pintura personalizada. A Iron Motos me informou que poderia recorrer à garantia, caso ficasse comprovado defeito na tampa do tanque de combustí¬vel, mas minha garantia terminou em 24/08/2010. Sendo assim o Cássio se comprometeu em acompanhar junto a Kasinski o problema da reposição dos adesivos e me manter informado. Muito obrigado a vocês do Motonline e a Iron Motos pela atenção a mim dispensada. Charles Frederico (48), Petrópolis – RJ
————————

Foto: Claudinei Cordiolli

Foto: Claudinei Cordiolli

Venho fazer uma reclamação, sou proprietário de uma Comet GT-R 250 da Kasinski e nos últimos tempos após a aquisição da Kasinski pela CR Zongshen a empresa tem crescido a largos passos, em número de vendas, mas esses números não refletem a total falta de preparo das concessionárias em atender os seus clientes no pós-venda aqui em BSB a situação tem se tornado ridícula, para uma primeira revisão que é a mais simples é preciso ficar sem a moto por 2 dias, agendamento para revisão é sempre com prazo de 3 a 5 dias, em qualquer uma das duas concessionárias daqui(CIA motos e Brava Motos), mecânicos que podemos chamar de meros trocadores de peças, se a Kasinski deseja manter esses seus números em ascensão é bom que comece a se preocupar com o atendimento pós-venda, não somente com as vendas em si, vender é fácil difícil é fazer o cliente voltar a comprar da mesma marca quando não é bem atendido. Alex Chang (29), Brasília – DF

Comentário: Foi enviado e-mail a Kasinski por meio de assessoria de imprensa em 23 e 29 de setembro, recobrado em 21 de outubro, mas não houve resposta. Caso a Kasinski deseje responder, o canal está aberto. Quanto ao primeiro caso, o Código de Defesa do Consumidor – Lei 8078/90 em seu artigo 32, determina: “Os fabricantes e importadores deverão assegurar a oferta de componentes e peças originais de reposição enquanto não cessar a fabricação ou importação do produto.”

Portanto Charles, a Kasinski tem o dever moral e legal de resolver seu problema.