Zanol é o mais novo atleta Red Bull

Red Bull team: Seja Benvindo, Felipe Zanol

Zanol estreia no rali mais perigoso do mundo em 2012

Zanol estreia no rali Dakar em 2012

Em agosto de 2010, um até então pouco conhecido piloto mineiro chamou a atenção de todos ao terminar o Rally dos Sertões na segunda colocação, dando trabalho, em uma moto inferior, ao espanhol Marc Coma, na época bicampeão do Dakar. Este ano, o mineiro voltou a dar calor no sertão brasileiro em mais uma lenda do rali mais perigoso do mundo, Cyril Despres, dono de três títulos da competição.

Aos 29 anos, Felipe Zanol passa a integrar o time de atletas Red Bull, que no Brasil, conta com nomes como o hexacampeão mundial de skate vertical Sandro Dias, a melhor surfista de ondas grandes do mundo, Maya Gabeira, o campeão mundial de vôlei de praia Alison Cerutti e o tetracampeão da Stock Car Cacá Bueno, entre outros. Com uma longa carreira nas competições off-road, desde os 14 anos, o mineiro detém sete títulos nacionais de enduro, cinco de cross country, além de várias conquistas em campeonatos mineiros das mesmas modalidades e o bicampeonato português de enduro.


Zanol disputará pela primeira vez na carreira a mais famosa competição off road do mundo, o Rally Dakar. A partir de 1º de janeiro, o piloto enfrentará, sobre sua KTM 450cc Rally Replica, 20 dias de muita poeira, areia e dificuldades no decorrer dos mais de nove mil quilômetros entre Mar Del Plata, na Argentina, e Lima, no Peru.

Felipe Zanol disputará o Dakar com uma KTM 450cc Rally Replica

Felipe Zanol disputará o Dakar com uma KTM 450cc Rally Replica

Zanol:

“A expectativa para andar com a moto, aqui no Brasil, estava muito grande, e depois de andar os dois últimos Sertões com outra moto, a moto KTM me surpreendeu muito logo no primeiro teste que fiz, semana passada. É uma moto específica para provas de rali, que me impressionou pela ciclística e por todo o conjunto”.


“Tenho feito muitos treinos físicos para aguentar os 14 dias de competição e ainda vou fazer mais alguns treinos com a moto antes de ir para a Argentina. A KTM é muito fácil de pilotar e com certeza vai me ajudar bastante durante a competição. Espero voltar com um bom resultado”.


“Cada vez eu me impressiono mais com a Red Bull, seja o profissionalismo com o qual a empresa trabalha ou nas modalidades em que ela está envolvida, como a Fórmula 1. Fazer parte deste time é uma grande satisfação e uma felicidade muito grande por ter sido o primeiro piloto de moto a integrar esta equipe aqui no Brasil.”